Homem que se passava por advogado de empresa italiana é preso após golpes na região

A Polícia Civil de Minas Gerais, nesta quinta-feira (24), prendeu em flagrante, pela prática do crime de estelionato, um homem de 51 anos, em Visconde do Rio Branco.

Investigadores da Delegacia de Polícia Civil de Visconde do Rio Branco, receberam informações, que um conhecido estelionatário de Juiz de Fora, estava reunido com diversas pessoas, oferecendo falsos contratos de trabalho e arrecadando das vítimas, valores para celebração deste falacioso contrato.

Após serviços de campo, os policiais civis identificaram e fizeram contato com 3 vítimas, que até aquele momento, não sabiam que se tratava de um golpe.

As vítimas narraram que o suspeito, que se apresentada como Dr. Sander Bianck (nome falso), afirmava ser advogado de uma grande empresa italiana e que esta, firmava convênios com outras empresas e parcerias com produtores rurais para produção agrícola.

Noticiaram também que a empresa italiana arcaria com alto investimento e contrataria diversas pessoas para realização do trabalho. Noticiaram ainda que outras diversas pessoas já tinham sido “contratadas”. De acordo com as vítimas, além do salário, a empresa arcaria com um bom plano de saúde e auxilio alimentação. Porém, antes de serem contratadas, as vítimas tinham que efetuar um pagamento para formalização da documentação.

Questionadas sobre o paradeiro do autor, as vítimas informaram que, na companhia de outras duas vítimas e de um motorista, o autor teria ido à cidade de Viçosa para efetuar mais um contrato de trabalho.

Em seguida, as vítimas passaram a colaborar com os policiais civis na tentativa de localização do suspeito, mantendo contato com o mesmo, que, em determinado momento, informou que já estava na cidade de Visconde do Rio Branco, formalizando mais “contratações”.

Os policiais civis saíram em diligência pela cidade e conseguiram localizar o infrator, que foi preso em flagrante delito. Com o ele, foi apreendido diversos contratos fraudulentos de trabalho, notebook, celular, um documento do consulado italiano falso e outros documentos, além de uma quantia aproximada de R$2500,00 (dois mil e quinhentos reais).

Durante a confecção do flagrante, algumas vítimas foram ouvidas, tendo outras, comparecido à Delegacia. Até o momento, já foram identificadas cerca de 40 vítimas, que foram enganadas na esperança de conseguirem trabalho.

Interrogado, o suspeito confessou a prática do crime e foi encaminhado para o sistema prisional. As investigações prosseguem, com a finalidade de apurar se existem outras vítimas e recuperar outros valores percebidos de forma criminosa.

Fonte: PCMG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre