Latrocínio: padre é assassinado na região e quatro são detidos

Nessa segunda-feira (18), uma ação conjunta entre as Polícias Civil e Militar resultou na prisão de três pessoas, 20, 21 e 30 anos, suspeitos de envolvimento no caso relacionado ao desaparecimento do Padre Antônio José Gabriel, 72 anos, que atuava na Diocese do município de Santo Antônio do Aventureiro, na Zona da Mata, e estava sendo procurado desde o último domingo (17).

Após incessantes diligências realizadas por policiais civis de Pirapetinga, com apoio de equipes da 3ª Delegacia Regional de Leopoldina, de Além Paraíba e de Recreio, e por policiais militares, o corpo da vítima foi localizado em uma mata na zona rural, na estrada que liga os municípios de Recreio a Santo Antônio de Pádua (RJ). Além disso, durante as apurações, foram apreendidos um adolescente de 17 anos, dois aparelhos celulares, o veículo da vítima, um relógio de pulso e documentos pessoais.

Conforme informações dos Delegados Marcos Vignolo e Thiago Carvalho Couri, autoridades policiais que participaram da ação, apurações realizadas pela Polícia Civil indicam que o suspeito de 21 anos teria cometido o crime de latrocínio, roubo seguido de morte, no município de Recreio.

Posteriormente, ele teria abandonado o corpo do idoso na Zona Rural e encontrado com outros envolvidos em uma possível boca de fumo, onde teria comprado droga e tentado vender o veículo, o que não foi concretizado.

Mesmo após ter dirigido o carro e ficado com o aparelho celular – que seria da vítima – para tentativa de desbloqueio, o suspeito de 20 anos alega não ter conhecimento da morte da vítima, mas imaginava que o veículo e o celular seriam roubados.

O corpo do padre foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Juiz de Fora para a realização de necropsia a fim de identificar a causa da morte. Também serão analisadas imagens de câmeras que vão auxiliar na conclusão das investigações.

Após prestar depoimento, o investigado de 21 anos foi autuado pelos crimes de latrocínio e de ocultação de cadáver, já o suspeito de 20 anos, por receptação. Eles foram conduzidos ao sistema prisional, permanecendo à disposição da Justiça. De acordo com o Delegado Marcos Vignolo, a princípio, não havia elementos para ratificar a prisão em flagrante do outro envolvido.

Para o Chefe do 4º Departamento em Juiz de Fora, Delegado-Geral Gustavo Adélio Lara Ferreira, foi de extrema relevância essa integração entre as Polícias Civil e Militar, possibilitando o esclarecimento do crime.

– A Polícia Militar conseguiu fazer os levantamentos iniciais, com o seu trabalho qualificado, e a Polícia Civil, com a sua expertise em investigação, conseguiu a confissão do suspeito de ter cometido o crime. Todos trabalharam incansavelmente na elucidação desse caso e, por isso, merecem o nosso reconhecimento pelo profissionalismo e dedicação – concluiu.

Mensagem de condolências de dom Edson Oriolo pela morte do padre Antônio José Gabriel

A Diocese de Leopoldina lamentou a morte e publicou uma mensagem de condolências pela morte do religioso. Confira a nota, assinada por Dom Edson Oriolo:

Ao clero, religiosos, religiosas, familiares do Pe. Gabriel e a todo o Povo de Deus da diocese de Leopoldina!

Estamos vivendo um momento de muita tristeza na caminhada de nossa Igreja Particular. Recebo a notícia do trágico falecimento de um dos padres da diocese: o Pe. Gabriel. Penso nas palavras de Jesus a Pedro: “Eu orei por ti” (cf. Lc 22,32) e sei que Deus, pelas mãos carinhosas de Nossa Senhora, jamais desamparou esse seu filho dileto.

Recém-empossado na diocese, não cheguei a privar de sua convivência, mas sinto uma grande consternação pela sua morte repentina e violenta.

Solidarizo-me com a família, o Povo de Deus de Santo Antônio do Aventureiro e todos os seus muitos amigos. Muito particularmente, manifesto meus sentimentos aos padres da diocese, irmãos e amigos do Pe. Gabriel, e que se angustiam com essa notícia tão cruel.

Agradeço ao bom Deus pelos muitos trabalhos do Pe. Gabriel, por tudo que ele foi como pessoa e como padre. Pelas suas qualidades e méritos que, certamente, superam em muito seus limites e fragilidades.

Estamos no tempo pascal: convido a todos para meditarmos sobre o mistério da paixão, morte e ressureição de Jesus e renovarmos a nossa confiança na misericórdia de Deus, que é a maior riqueza que D’ele recebemos e devemos anunciar a todo tempo e em toda circunstância.

Fonte: Guia Muriaé, com informações da PCMG e Diocese


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre