Líderes de associação criminosa condenados por práticas de fraudes no emplacamento veicular na região

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Promotoria de Justiça de Carangola e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) Zona da Mata, unidade de Visconde do Rio Branco, obteve, no dia 26 de maio, a condenação de JBC e GNP a mais de oito anos de prisão.

Alvos da operação True-False, eles foram denunciados por serem os mentores de um complexo e interestadual esquema criminoso voltado a emplacamentos de veículos inexistentes e à emissão de Certificados de Registros de Veículos (CRVs) fraudulentos. Os envolvidos continuam presos.

Operação True-False

Em abril de 2021, o Gaeco Zona da Mata, em conjunto com os Gaecos do Espírito Santo e de São Paulo e com as Promotorias de Justiça de Carangola, deflagrou a operação True-False. Na ocasião, foram cumpridos nove mandados de busca e dois mandados de prisão, sendo os líderes do grupo presos em Campinas/SP e no interior do Espírito Santo.

Na ação, foram apreendidos diversos documentos, celulares, computadores e outros objetos de interesse da investigação, além de R$ 7 mil na residência de um dos alvos.

O objetivo da operação foi apurar a prática de crimes por uma das principais organizações criminosas de âmbito interestadual, especializada em esquemas relacionados à confecção de CRVs falsos, emplacamentos de veículos inexistentes e emissão de documentos públicos e privados em nome de terceiras pessoas (“laranjas”).

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos municípios de Carangola, Reduto, Manhuaçu, Guaçuí/ES e Campinas/SP. Também foram cumpridos mandados de prisão preventiva nestas cidades do interior do Espírito Santo e de São Paulo.

Fonte: MPMG

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo