LIRAa aponta 3,7% de incidência de lavas de Aedes aegypti e coloca Viçosa em estado de alerta



O último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), realizado no município entre os dias 02 e 10 de janeiro de 2018, registrou 3,7% em relação ao índice de infestação predial, colocando Viçosa em “estado de alerta”, segundo critérios do Ministério da Saúde. O índice é considerado satisfatório quando fica abaixo de 1%, situação de alerta quando está no intervalo entre 1% e 3,9% e indica risco de surto quando é igual ou superior a 4%.

Bairros como Bela Vista, Bom Jesus, Nova Viçosa e Posses, que tinham diminuído a incidência de larvas entre 2016 e 2017, registraram neste ano 3,7% – um aumento de 2,2% entre março de 2017 e janeiro de 2018. Os bairros Barrinha, Amoras e Nova Era registraram um índice de 3,3%. Santo Antônio e Carlos Dias registraram o maior índice da cidade, com 3,8%.

Segundo a coordenadora do setor de Vigilância Ambiental, Lilian Souza, o aumento da infestação do Aedes Aegypti é decorrente do alto índice de chuvas ocorridas no final do ano passado e no início deste ano. “Como em 2017 nós tivemos, na maior parte do ano, uma escassez de chuvas, o ambiente não estava propício para a infestação do mosquito”, relata. Em 2017 Viçosa registrou apenas 7 casos de dengue durante todo o ano. Neste ano, tivemos até o momento apenas uma suspeita de dengue em todo o Município.

Lílian Souza reforça a importância de não deixar água parada para evitar um surto de dengue na cidade. “Medidas estão sendo tomadas nas áreas de suspeita e maior risco, mas a maneira mais eficaz de evitar que a dengue se alastre em Viçosa é lembrar sempre eliminar os focos de proliferação da larva do mosquito em suas residências”, diz.

Fonte: PMV

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.