Mãe é acusada de estuprar o próprio filho



Uma mulher de 26 anos é acusada de estuprar o próprio filho de apenas 9 anos em Caratinga, na região do Rio Doce. A denúncia foi feita à polícia por uma Conselheira Tutelar nesta quarta-feira (11).

A criança chegou à casa do pai, que mora com a madrasta do menino, dizendo que iria à Delegacia de Polícia prestar queixa contra a mãe. Segundo a madrasta, o garoto chegou na residência em uma bicicleta, sem camisa e bastante agitado, contando do ocorrido. O fato chamou a atenção dela, pois não era comum ele chegar em casa sozinho e nem durante a semana, já que a mãe tinha a guarda dele.

Após diligências, a Polícia Militar localizou a mãe do menino e o namorado. Foi apurado que a mulher teria permitido que diversos homens fossem para sua casa, onde consumiram álcool e drogas, e que em determinado momento teriam começado a fazer sexo.




De acordo com a criança, sob ameaça de agressão, ela foi obrigada a retirar as roupas, momento em que o namorado da mãe dele, juntamente com outra pessoa, cometeu o estupro. Além de penetração, o menino ainda foi obrigado a fazer além de ser também submetido a sexo oral com a mãe e os outros envolvidos, conforme registro da ocorrência policial.

O menino foi levado para um hospital, onde um médico legista constatou o abuso. Segundo a família, esta não seria a primeira vez que a criança teria sofrido violência sexual. Entretanto, o menor só teve coragem de contar sobre os abusos sofridos agora.

Os envolvidos foram presos e conduzidos a Delegacia de Polícia, onde a prisão foi ratificada. Eles foram encaminhados ao Presídio de Caratinga.

Assista a reportagem da TV Super Canal:

Fonte: Guia Muriaé, com informações da TV Super Canal

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.