Morador põe fogo no corpo de homem assassinado em casa

Chamados para atender um incêndio em residência, o Corpo de Bombeiros de Manhuaçu encontrou um homicídio. O morador havia colocado fogo em madeiras para ocultar o corpo da vítima, identificado como Zé Mariano, de cerca de 30 anos.

A ocorrência foi na tarde desse sábado (29), na Rua Adelice Vargas, próximo ao Estádio JK, em Manhuaçu. Moradores acionaram os bombeiros por conta do fogo no imóvel. É uma casa bastante danificada e que estava sendo utilizada pelo morador e para outras pessoas consumirem drogas e bebidas.

Quando os Bombeiros chegaram ao local o fogo já havia se apagado, mas ainda saía fumaça do interior da residência. A equipe entrou no imóvel para fazer o rescaldo. Durante os trabalhos, encontraram em um dos cômodos da casa um corpo parcialmente carbonizado, não sendo possível identificá-lo.

Um homem, de 45 anos, tentou fugir do local no momento em que o Bombeiros entraram no cômodo. Ele foi contido e, a partir daí, acionada a Polícia Militar por conta do homicídio.

O morador alegou que o cadáver é de um indivíduo da cidade de Mutum/MG, conhecido pelo apelido de Zé Mariano. Era um homem de cor branca, estatura mediana, magro, aparentando ter cerca de 30 anos, e que tinha antecedentes criminais por envolvimento em crimes de homicídios, como ele comentava.

O autor relatou que Zé Mariano, no último domingo (23), à noite, chegou a sua residência na companhia de um outro indivíduo que se identificou como Bastião. Ambos foram até o local para beberem e traziam consigo três “meiotas” de cachaça.

Ainda conforme o relato, o autor disse que, depois de certo tempo, Zé Mariano e Bastião começaram a discutir por cachaça. O morador foi dormir e não viu o que aconteceu. Na manhã da segunda-feira (24/08), ele acordou por volta das 9 horas e se deparou com o corpo de Zé Mariano caído na sala da casa com várias perfurações – cerca de sete pequenos furtos. O tal “Bastião”, portanto, não estava mais na residência e havia tomado rumo ignorado.

O autor relatou que ficou sem saber o que fazer e com medo de chamar a polícia e ser incriminado por um crime que não praticou, decidiu retirar o corpo da sala e arrastá-lo até um quarto da casa onde o deixou até a tarde deste sábado.

Como o mau cheiro estava chamando atenção dos vizinhos, o morador comprou um pouco de gasolina e pegou duas portas e alguns tacos e colocou sobre o corpo, ateando fogo.

O autor negou ter praticado o homicídio, mas confessou que de fato tinha a intenção de ocultar o cadáver, pois temia ser incriminado pelo homicídio, que teria sido cometido pelo indivíduo “Bastião”.

Segundo o relato, o “Bastião” também seria da cidade de Mutum. É baixo, pardo, forte e com pouco mais de 20 anos.

O autor foi levado ao hospital municipal e depois encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado.

Fonte: Portal Caparaó


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre