Mulher paga R$ 50 para amante matar marido e sai para tomar cerveja na hora do crime

Uma mulher de 37 anos é acusar de mandar o amante, de 18, matar seu marido, de 32. O caso aconteceu nessa terça-feira (2), em Belo Horizonte.

Por volta das 16h, a Polícia Militar foi acionada e compareceu em uma residência no bairro Mineirão, na região do Barreiro.

No local, militares encontraram o homem com os pés e mãos amarradas e já sem os sinais vitais. Ele foi morto com duas facadas.

A mulher foi encontrada no local e não esboçou reação, o que levantou suspeita da equipe policial.

Em relato a polícia, a mulher disse que durante a manhã passou mal e ligou para o marido pedindo que ele voltasse para casa para cuidar dela. Ela alega ter sofrido um aborto recentemente.

Ainda de acordo com o relato, quando o marido chegou em casa, ela saiu para comprar um guarda-roupas. Ao retornar, deparou com seu marido já morto.

A mulher então foi conduzida a Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos. Em depoimento, ela mudou a versão da história.

Ela disse que o rapaz teria entrado na residência armado e ela saiu correndo. Quando retornou, seu marido já tinha sido assassinado.

O jovem foi localizado e também conduzido a DPJ. Ele desmentiu as duas versões da mulher e confessou que espancou e esfaqueou a vítima a pedido da mulher, que alegou que a apanhava do marido.

O autor ainda disse que o crime foi cometido com a ajuda de três comparsas, os quais ele conheceu na Praça Sete, no Centro de BH.

Uma testemunha confirmou que a mulher tinha saído para fazer compras em uma mobiliária, que ela deixou o carro da vítima estacionado em sua garagem. Antes disso, ela teria comprado duas latas de cerveja no mesmo momento em que o crime era cometido.

Ela ainda teria pago a quantia de R$ 50 para o rapaz cometer o assassinato. Ele seria seu amante e ainda teria recebido um aparelho celular como parte do pagamento.

Os autores foram presos em flagrante. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso.

Fonte: Guia Muriaé, com informações do BHAZ


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo