Nova lei beneficia produtores de leite da região

Nova lei beneficia produtores de leite da região

Uma nova lei vai permitir ao produtor de leite negociar com a indústria: O pecuarista vai poder optar pela empresa que pagar mais pelo litro do produto.

A legislação atende a um pedido antigo dos produtores do país: saber o preço do leite antes da venda. Atualmente, a prática mais comum é a da cotação do valor mais de um mês depois que o produto foi vendido. Sem essa previsão, fica difícil planejar novos investimentos e controlar os gastos para ter lucro. A partir de agora, os laticínios devem informar até o dia 25 do mês anterior à entrega. Para o sindicato rural de Muriaé, este é o começo de um acordo.

A região de Muriaé concentra uma das maiores bacias leiteiras de Minas Gerais, com uma produção que chega a 1 milhão de litros por dia. Apesar disso, esta realidade está mudando: alguns produtores já estão desistindo dos negócios e somando os prejuízos.

Na propriedade do produtor rural Sigmar José Barbosa as perdas chegaram a R$2 mil por período de ordenha. Ele reduziu o número de vacas por causa do valor dos insumos e a contratação de mão de obra.

Sigmar destaca que a nova lei pode beneficiar o produtor ao abrir concorrência entre as empresas, mas que ainda não existe um valor mínimo que possa ser negociado.

Minas Gerais concentra 70% dos laticínios do país. Apenas uma das empresas de Muriaé compra 10 mil litros de leite por dia. O produto se transforma em doces e em iogurte. Para manter a qualidade, as amostras passam por análises de acidez e de gordura.

Quanto maior a qualidade, melhor pode ser o preço pago pelo litro. De acordo com o empresário Édimo da Silva Alves, o mercado exigente dita o valor.

A não informação implicará à empresa o pagamento do maior preço praticado no mercado.

Assista a reportam completa da TV Integração:

Fonte: Mega Minas


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre