Padre é encontrado morto na zona rural de Laje do Muriaé

O padre Marco Antônio Tavares Mota, de 59 anos, foi encontrado morto na manhã de segunda-feira (19), na sua residência na localidade do “Vai e Volta”, na zona rural de Laje do Muriaé, no Noroeste Fluminense.

O local foi isolado pelos policias militares do 29º BPM e após perícia o corpo foi removido por bombeiros e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). O religioso era ligado à Diocese de Leopoldina, que divulgou nota lamento a morte do padre.

Ainda na noite de segunda-feira, o corpo chegou à Igreja Matriz de Patrocínio do Muriaé. Por volta das 23h, iniciou-se a primeira missa fúnebre, presidida pelo padre Geraldo Chaves da Cruz, pároco local. O corpo foi velado durante toda a madrugada. Outra celebração eucarística aconteceu às 5:30h, antes da saída do corpo para Leopoldina.

Na terça-feira (20), o padre Adilson José Dias Nery, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração, em Muriaé, presidiu na Catedral de São Sebastião, em Leopoldina, a Solene Missa Exequial com rito de encomendação, concelebrada por grande representação do clero diocesano.

Marcos Antônio Tavares Motta nasceu no dia 14 de dezembro de 1961, em Paraíba do Sul (RJ). É filho de Leopoldina Tavares Motta e Luiz Pereira Motta. Fez seus primeiros estudos (1º e 2º grau) no Colégio Cenecista Walter Franklin (1970 a 1984), em Três Rios (RJ).

Ingressou no curso de filosofia pelo Seminário Nossa Senhora do Amor Divino, em Petrópolis, no Rio de Janeiro (1989 a 1992); Fez o 1º e 2º ano de Teologia, também em Petrópolis, entre 1993 a 1994, vindo a concluí-lo em 1996, no Seminário Provincial Coração Eucarístico de Jesus, da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Fonte: Guia Muriaé


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo