PCMG prende duas suspeitas em desdobramento da operação Centralina

Na última sexta-feira (06/11), a Polícia Civil de Minas Gerais prendeu duas suspeitas, 23 e 28 anos, na Zona da Mata mineira, durante desdobramento da operação Centralina, deflagrada em julho deste ano, com o objetivo de desarticular esquema de furtos de veículos que acontecia na região central de Juiz de Fora, sobretudo, nos Bairros Santa Helena, Paineiras e Granbery.

Após trabalhos investigativos realizados por policiais civis da 7ª Delegacia de Polícia Civil em Juiz de Fora, com apoio da Agência de Inteligência do 4º Departamento (4º DEPPC), foi realizado o cumprimento de mandados de prisão nas cidades de Viçosa e de Juiz de Fora, em desfavor das investigadas, suspeitas de integrarem o grupo criminoso. As diligências desencadeadas na última semana contaram com a atuação de policiais civis da 7ª Delegacia, da inspetoria da Delegacia Regional em Juiz de Fora, de Viçosa e da Agência de Inteligência do 4º DEPPC.

Durante coletiva de imprensa realizada em julho, a delegada Camilla Miller, que atua na 7ª Delegacia, informou que duas pessoas já se encontravam presas e, na ocasião, o balanço das ações contabilizou a apreensão de 13 veículos, de 56 centralinas de automóveis e de outros componentes eletrônicos veiculares, durante o cumprimento de 24 mandados de busca e apreensão.

As apurações seguem em andamento.

Investigação

Após aproximadamente dois anos de investigações, foi possível identificar integrantes da quadrilha suspeita de praticar os crimes. A apuração também resultou no cumprimento de mandados de prisão em desfavor de dois suspeitos de integrarem o grupo criminoso, que já se encontravam presos.

Em entrevista, a Delegada Camila Miller explicou que diversas diligências foram realizadas para apurar os fatos, entre elas, foram deflagradas ações que possibilitaram a descoberta de locais utilizados para esconder os veículos – que seriam produtos de furtos -, bem como peças de automóveis desmanchados e outros componentes. As apreensões foram realizadas em Juiz de Fora, mas também em municípios próximos, como Matias Barbosa e Barbacena.

Atuação do grupo criminoso

A autoridade policial também informou como os suspeitos de integrarem o grupo criminoso agiam. “Eles cometiam os crimes na área central de Juiz de Fora e, posteriormente, mantinham esses produtos de furtos ‘esfriando’ na própria cidade ou em localidades vizinhas, como Matias Barbosa. Em seguida, buscavam o automóvel e levavam o veículo até Barbacena, caminho que, em regra, seria feito”, explicou.

Ainda conforme a delegada, “apurações indicam que essa seria uma das maiores quadrilhas de furtos de veículos que estaria atuando no Estado de Minas Gerais. Atuavam há muitos anos, inclusive, já foram presos em Nova Lima, na região Metropolitana de Belo Horizonte”.

Ações e apreensões

Em julho, a PCMG deflagrou uma ação na Zona Norte de Juiz de Fora e encontrou um local onde foram apreendidos sete veículos; documentos; peças de veículos desmanchados; uma balança de motor; 56 centralinas de automóveis e diversos componentes eletrônicos veiculares. “Outras diligências também foram efetuadas na segunda semana de julho, com desdobramentos das investigações”, ressaltou.

Além disso, no final do mês de junho, nos municípios de Matias Barbosa e de Barbacena, policiais civis apreenderam o total de seis veículos; diversas peças de automóveis desmontados; documentos; equipamentos eletrônicos; centrais de injeção e outros objetos.

A autoridade policial também lembrou que outra manobra ocorreu no mês de março, no município de Matias Barbosa. “A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu em flagrante um dos investigados, suspeito de furto qualificado, pois estaria conduzindo um veículo que havia sido furtado em data anterior, no Bairro Santa Helena”, contou, complementando que, na ocasião, foram apreendidos bolsas, ferramentas, peças de veículos e outros materiais.

Investigação qualificada

Na coletiva realizada na época, o Delegado Regional em Juiz de Fora, Armando Avólio Neto, destacou que a investigação qualificada – aliada ao empenho dos policiais civis – mais uma vez possibilitou grande êxito nas ações. “Depois de muito trabalho, conseguimos identificar toda a quadrilha e desarticular o esquema dos principais autores de furto de veículos em Juiz de Fora”, enfatizou.

O Chefe do 4º Departamento em Juiz de Fora, Delegado-Geral Gustavo Adélio Lara Ferreira, também atribuiu esse resultado às investigações realizadas de forma minuciosa e detalhada. “Por isso parabenizo o Departamento, por meio da Agência de Inteligência, os policiais civis da 7ª Delegacia e a Delegacia Regional de Juiz de Fora pelo trabalho desempenhado. E também gostaria de agradecer a participação efetiva do Poder Judiciário e do Ministério Público”, finalizou.

Fonte: PCMG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo