PM morre intoxicado após beber cerveja em MG

Um policial militar da reserva morreu em Juiz de Fora com suspeita de internação por dimetil glicol. A suspeita é que o óbito tenha ocorrido após o consumo de dois latões de cerveja.

Antônio Paulo dos Santos sentiu os primeiros sintomas no dia 08 de maio. Ele deu entrada no Hospital Albert Sabin no dia 13 de maio com sintomas de intoxicação alimentar. O policial chegou a ser liberado, mas voltou a procurar atendimento quatro dias depois com insuficiência renal. Ele acabou vindo a óbito no dia 27 de maio.

A esposa da vítima contou à polícia que o marido bebeu duas cervejas, que de acordo com a Polícia Militar seria da marca “Brussels”, produzida na cidade Claúdio, no interior de Minas, antes de sentir os primeiros sintomas. O resultado da biópsia renal sugeriu envenenamento por “dimetil glicol”.

A Vigilância Sanitária esteve na casa dela e recolheu as latas. O material foi enviado para análise da Fundação Ezequiel Dias (Funed).

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) também investiga a morte de Antônio Paulo dos Santos e a Polícia Civil abriu um inquérito para apurar o caso e vai ouvir testemunhas nesta semana.

– No momento, as investigações ainda estão em curso e não há resultado final ou definição de causa da doença e do óbito do paciente – informou a SES-MG.

Em nota divulgada, a Brussels explicou que só utiliza álcool elítico potável para o sistema de resfriamento.

Nota do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

“A fábrica responsável pela referida cerveja (Cervam) foi fiscalizada pelo Mapa no ano passado, quando foram coletadas amostras dos produtos, que deram negativo para a presença de glicóis. Documentos e informações do sistema produtivo mostram que a empresa não utiliza nenhum glicol, nem mesmo os aprovados para uso alimentar, como líquidos refrigerantes. Eles utilizam amônia para o resfriamento.
O Mapa ainda aguarda o resultado das análises realizadas pela Vigilância Sanitária de Minas Gerais para analisar as possíveis ações futuras.
Em relação ao produto referido como dimetil glicol, não há conhecimento do uso desta substância no processo de fabricação de cerveja”.

Fonte: Guia Muriaé, com informações do G1


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo