Polícia Civil esclarece homicídios consumados em Juiz de Fora

Os crimes foram cometidos no último mês. Trabalhos investigativos da Delegacia Especializada de Homicídios também apuraram os homicídios tentados ocorridos na porta de uma escola de samba e em um bar.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) divulgou informações, durante coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (5/4), sobre as apurações de três homicídios consumados cometidos em março deste ano, no município de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, pertencente ao 4º Departamento. Trabalhos investigativos da Delegacia Especializada de Homicídios também esclareceram homicídios tentados ocorridos na porta de uma escola de samba, no dia 26 de março, e em um bar, no dia 20 de março.

Tentativa de Homicídio no Costa Carvalho

Em entrevista, o delegado Rodrigo Rolli falou acerca da investigação do homicídio tentado ocorrido na madrugada do dia 26 de março, quando um jovem de 23 anos foi baleado na porta de uma escola de samba, no Bairro Costa Carvalho, em Juiz de Fora. “Trata-se de uma confusão que, inicialmente, ocorreu na porta do evento que estava acontecendo no local”, contou, explicando que houve essa desavença entre um segurança do evento, de 38 anos, suspeito de praticar o crime, e um dos frequentadores. “O próprio autor alega, em depoimento, que a vítima teria reagido a uma determinação dele, causando essa confusão e, no momento de uma suposta tentativa de agressão da vítima para com o autor, ele acabou desferindo os disparos, alegando, dessa forma, legítima defesa”, disse, complementando que, nos próximos dias, a Polícia Civil vai intimar o organizador do evento a comparecer até a unidade policial para prestar esclarecimentos.

Homicídios no Bairro Vila Esperança II

Entre os homicídios consumados, foi apurado o crime praticado no dia 20 de março, no Bairro Vila Esperança II, onde um rapaz, de 26 anos, foi assassinado em um bar. Na ocasião, um jovem de 19 anos também foi atingido por disparo de arma de fogo e segue internado.

De acordo com o inspetor da Delegacia Especializada de Homicídios, Anderson Gibi, a motivação desse crime estaria ligada ao tráfico de drogas. “Dias anteriores, esses autores foram vítimas de tentativa de homicídio, mas não registraram ocorrência e partiram para a vingança privada”, relatou, complementando que eles teriam ido até o Bairro no dia dos fatos e surpreendido as vítimas.

Segundo ele, dois menores já confessaram a prática do ato infracional. “E dois maiores estão sendo investigados pela participação no crime”, explicou.

Homicídio consumado no Bairro Poço Rico

Ainda na mesma data, no dia 20 de março, o delegado Rodrigo Rolli explicou que foi praticado outro crime na cidade, onde uma mulher em situação de rua, de 40 anos, foi encontrada morta embaixo do viaduto Augusto Franco. Conforme a autoridade policial, a vítima fazia o uso de substâncias entorpecentes e tinha muitos desafetos. As apurações se encontram em andamento e já há uma linha de investigação definida.

Crime cometido no Bairro Retiro

O titular da Delegacia Especializada de Homicídios também informou que está definida a autoria do homicídio consumado ocorrido no dia 27 de março, quando um jovem de 22 anos foi morto a tiros, no Bairro Retiro. Na ocasião, o suspeito de ter cometido o crime, de 31 anos, foi preso em flagrante delito pela Polícia Militar. Detalhes sobre a motivação do crime, que teria ocorrido em virtude de um desentendimento, estão sendo apurados, segundo o delegado.

Fonte: PCMG

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo