Polícia Civil esclarece homicídios em Juiz de Fora, incluindo morte de lutador de MMA

Lutador de MMA assassinado em Juiz de Fora
A Polícia Civil de Minas Gerais esclareceu dois homicídios, ocorridos nos meses de fevereiro e de março, no município de Juiz de Fora. Na terça-feira (9), um suspeito de 25 anos foi preso, após investigações que apuraram o crime praticado no dia 18 de março e que vitimou um lutador de MMA, 25 anos, no Bairro Santa Luzia.

De acordo com o Delegado Rodrigo Rolli, apurações da Delegacia Especializada de Homicídios elucidaram a autoria e a motivação do homicídio consumado. O inquérito policial já havia sido concluído e enviado à Justiça, com pedidos de prisões preventivas em desfavor de dois suspeitos. “Um foi preso ontem pela Delegacia Especializada e o outro, 32 anos, encontra-se foragido”, informou.

Segundo a autoridade policial, o suspeito mais velho também tem várias passagens na Polícia. “Além disso, há também um mandado de prisão em aberto, expedido pela Vara de Execuções Criminais da cidade de Juiz de Fora, em desfavor do investigado, que foi condenado a mais de 19 anos de prisão”, explicou.

Apurações indicaram a prática de crime passional. “A vítima teria mantido um relacionamento amoroso com a mulher do autor mais novo, enquanto ele estava preso. Quando o homem saiu do sistema prisional, em fevereiro deste ano, teria cometido o crime”, disse.

Além disso, também foi solucionado o homicídio tentado, ocorrido no dia 21 de fevereiro, na sexta-feira de Carnaval, durante festa de um bloco da cidade. Na ocasião, um jovem de 21 anos foi atingido por disparos de arma de fogo. Nesse caso, um suspeito de 23 anos já foi identificado.

A motivação do crime estaria ligada à rivalidade entre bairros e teria como pano de fundo o tráfico de drogas. Conforme o Delegado, o inquérito policial foi relatado e será enviado à Justiça, com pedido de prisão do investigado.

Fonte: PCMG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre