Prefeito de Juiz de Fora procura a polícia após receber ameaça de lojista

Uma ameaça em um grupo de WhatsApp virou caso de polícia em Juiz de Fora. A vítima é o prefeito da cidade, Antônio Almas (PSDB).

O prefeito tomou conhecimento, através de um print de um grupo de lojistas, que um participante do mesmo teria dito que “é preciso ir no Bairro Francisco Bernadino, na casa do prefeito, e dar uns tiros na porta dele”.

Após o decreto de fechamento do comércio, no dia 18 de março, devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), parte dos lojistas vem requisitando a reabertura dos estabelecimentos.

Assim que a Polícia Civil de Minas Gerais tomou conhecimento dos fatos, por meio do Chefe do 4º Departamento em Juiz de Fora, Delegado-Geral Gustavo Adélio Lara Ferreira, iniciaram-se diligências relacionadas ao trabalho de Polícia Judiciária.

Segundo o Delegado-Geral, na manhã desta quarta-feira (6), foi realizada a oitiva do prefeito Antônio Almas, que contou com a presença do Delegado Regional de Juiz de Fora, Armando Avolio Neto, e do Delegado Vitor Fiuza, autoridade policial responsável pela investigação do caso na 7ª Delegacia de Polícia Civil.

O Delegado Regional reforçou que as diligências estão em andamento para identificar a autoria desse caso. Já o Chefe de Departamento ressaltou que “a Polícia Civil segue apurando os fatos, em todas as suas circunstâncias”.

Fonte: Guia Muriaé, com informações da PCMG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre