Prefeitura de Viçosa prorroga fechamento do comércio e restrição de serviços até 21/04

Sede do Poder Executivo em Viçosa
O prefeito de Viçosa, Ângelo Chequer, prolongou por mais 10 dias as medidas de restrição de comércio e serviços na cidade.

A decisão está publicada no decreto municipal nº 5.449/2020, assinado na tarde de domingo (12). O documento prorroga até o dia 21 de abril as diretrizes que constam em decretos anteriores (nº 5.433, 5.435 e 5.439).

Com o novo decreto, permanecem fechados os estabelecimentos de serviços considerados não-essenciais. O comércio que está habilitado a funcionar deve continuar seguindo as normas de higienização para evitar pagamento de multa e cassação de alvará. As barreiras sanitárias nos acessos à cidade estão mantidas, bem como as regras válidas para transporte de mercadorias, itens de necessidade básica e delivery.

De acordo com o prefeito, a medida é uma forma de dar mais tempo para que a rede local de saúde consiga se preparar de forma adequada para receber e cuidar de possíveis pacientes com Covid-19. “Sabemos que o pico de contaminação ainda não chegou, mas os números só crescem em todo o país. Se em Viçosa, felizmente, não tem casos confirmados, é sinal de que estamos no caminho certo, tomando as melhores medidas para proteger a população”, afirma.

A decisão da prefeitura se baseia nas recentes avaliações feitas pelo Centro de Operações Emergenciais em Saúde (COES-Viçosa) sobre o avanço do novo coronavírus na região. O COES é formado por profissionais e gestores da área da saúde local e regional, além de professores e servidores da UFV e a Câmara Municipal. A prorrogação do decreto também leva em conta uma recente recomendação do Ministério Público, que orienta para que municípios só afrouxem o distanciamento social caso tenham estrutura suficiente para tratamento de casos de Covid-19.

Na próxima semana, vai ser possível traçar novas ações junto com representantes de diversos setores econômicos da cidade. Várias propostas para uma reabertura gradual do comércio estão sendo discutidas, a fim de minimizar danos financeiros causados pela pandemia.

Assista ao vídeo:

Fonte: PMV


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre