Home / Notícias / Região / Revoltada com atraso de cantor multidão depreda boate em Leopoldina

Revoltada com atraso de cantor multidão depreda boate em Leopoldina

Vista parcial do Arena Vibe na manhã deste domingo

O tempo fechou na madrugada de domingo, 9, em Leopoldina, quando uma multidão que lotava a Arena Vibe, casa de show daquela cidade, se revoltou com a ausência do cantor da noite, MC Magrinho, que está fazendo grande sucesso com a música “Fiu Fiu”. Cerca de 2 mil pessoas lotavam a casa de show à espera do cantor que deveria ter subido ao palco às 3 horas da madrugada. Por volta das 5:20 horas, a multidão não quis mais esperar e, acreditando que havia sido enganada pelos organizadores do show, depredaram o local. Ninguém ficou ferido, segundo a Polícia Militar. Extraoficiamente, porém, há relatos nas redes sociais de pessoas com ferimentos leves.




Segundo revelou a Polícia Militar, que foi chamada ao local, a Arena Vibe foi arrendada para a empresa “Elenco Produções” de responsabilidade de Júlio César Vieira Cardoso para realizar o show com o MC Magrinho. O proprietário da casa de shows, Leonardo Monte Esteves, que foi quem chamou a Polícia, contou que durante a quebradeira, pessoas não identificadas teriam aproveitado o tumulto para furtarem latas de cerveja, garrafas de bebidas quentes e cerca de R$ 3 mil em dinheiro que estariam no Caixa do estabelecimento.

MC Magrinho, conforme Leonardo narrou aos policiais, teria chegado à Arena Vibe, pouco antes das 7 horas da manhã. O atraso, segundo o próprio MC Magrinho revelou em vídeo (veja aqui) feito, segundo ele, nas dependências da casa de show em Leopoldina, ocorreu devido a um problema mecânico na Van em que viajava. O empresário do cantor, Diego Luiz Lima Miranda, ainda segundo consta no boletim de Ocorrência, se responsabilizou pelos danos e disse irá ressarcir os prejuízos aos responsáveis pelo show. No vídeo gravado por Magrinho, ele se comprometeu a agendar uma nova apresentação no local sendo que os organizadores acrescentaram uma legenda ao vídeo dizendo que o referido show será de portas abertas.

Geraldo Resende, o Geraldinho, um dos responsáveis pelo evento, e quase foi agredido pelo público, comentou o episódio. “Foi lamentável o que aconteceu. A gente não esperava esta reação do público, porque tudo foi explicado, nada foi escondido e mesmo assim deu esta confusão enorme. Felizmente ninguém se feriu ou morreu. Acho que tudo começou por causa de algumas pessoas que queriam mesmo tumultuar e colocaram ‘pilha’ na galera”, disse ele.




Fonte: Marcelo Lopes





Confira também

Viçosa é a única cidade mineira com mais de 50 mil habitantes sem óbito por Covid-19

Entre as cidades mineiras com mais de 50 mil habitantes, Viçosa é a única que …

Um comentário

  1. Sérgio Cambraia

    Se tá com tanta pressa de ouvir a música, vai pro carro e poe o CD…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Experimentoe o Novo Livre