SEJUSP-MG abre concurso público com mais de 200 vagas de nível médio

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (SEJUSP-MG) lança, nesta sexta-feira (16/4), o edital para concurso de Assistente Executivo de Defesa Social – Auxiliar Educacional.

São 211 vagas de nível médio para cargos efetivos nas unidades socioeducativas de todo o Estado, sendo 21 delas reservadas a pessoas com deficiência.

O salário é de R$ 1.750,10, para 40 horas de trabalho semanais, podendo ser cumpridas em escalas de plantão. A seleção ocorre em duas etapas: uma prova objetiva de múltipla escolha e uma avaliação psicológica.

As inscrições vão de 16/6 a 16/7, e devem ser realizadas por meio do site do Instituto Brasileiro de Gestão e Pesquisa (IBGP), empresa organizadora do certame. Dúvidas devem ser encaminhadas, exclusivamente, para [email protected] O valor de inscrição é de R$ 73,97.

Candidatos desempregados ou com limitações financeiras poderão requerer a isenção da taxa, entre 9h de 16/6 e 23h59 de 18/6, pelo site do IBGP, além de encaminhar a documentação solicitada via Sedex ou correspondência com Aviso de Recebimento.

O edital pode ser acessado pelos sítios eletrônicos do IBGP e da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, nos endereços a seguir: www.ibgpconcursos.com.br e www.seguranca.mg.gov.br.

Este é o primeiro de três concursos previstos pela SEJUSP-MG em 2021. Estão autorizados, pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais (SEPLAG), outros dois certames para cargos efetivos de policiais penais e de agentes socioeducativos.

Carreira

O concurso para a função de auxiliar educacional ampliará substancialmente a carreira nos centros socioeducativos de Minas. Atualmente, cerca de 20 servidores efetivos ocupam o cargo no Estado.

Segundo o subsecretário de Atendimento Socioeducativo, Bernardo Naves, o aumento tem como objetivo potencializar as atividades culturais, sociais e esportivas, conforme preconizam o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase) e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em busca de interromper a trajetória infracional dos adolescentes em medida de internação ou semiliberdade.

“Sem prejuízo às funções exercidas pelos agentes socioeducativos, esses profissionais vêm colaborar com a movimentação dos jovens dentro da unidade e proporcionar mais espaços pedagógicos e educacionais. É claro que o agente pode continuar trabalhando nessas ações, mas eles ficam, a partir da entrada desse pessoal, mais dedicados às tarefas de escolta e segurança dos internos”, explica o subsecretário.

Processo

Com caráter eliminatório e classificatório, a prova objetiva será constituída por conteúdos de Língua Portuguesa, Informática Básica, Noções de Direito, Direitos Humanos, Raciocínio Lógico e Conhecimentos Específicos, com duração de quatro horas.

A previsão é de que seja aplicada em 15/8, simultaneamente nos municípios de Belo Horizonte, Barbacena, Curvelo, Divinópolis, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Lavras, Montes Claros, Patos de Minas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Teófilo Otoni, Uberaba, Uberlândia e Unaí.

O candidato deve se apresentar para o exame portando documento oficial com foto, caneta esferográfica transparente de tinta azul ou preta, máscara de proteção facial e álcool 70% para uso individual em recipiente pequeno. Já a avaliação psicológica, de caráter eliminatório, acontecerá mediante convocação pelo endereço eletrônico do IBGP.

Inovação

A titular da Superintendência Educacional de Segurança Pública (Sesg), Roberta Corrêa, destaca a idoneidade e a inovação do processo. “Trabalhamos incessantemente integrados com todos os setores da Secretaria, primando pela legalidade e qualidade do certame, na certeza da seleção dos melhores candidatos. Além disso, de forma inédita, os aprovados passarão por um curso de formação para qualificação e maior eficiência na prestação dos seus serviços”, afirma a superintendente.

A capacitação dos servidores acontecerá após a posse, já contabilizada como carga horária de trabalho. Serão ministradas a eles 540 horas de ensino, divididas entre aulas presenciais e a distância pela plataforma da Sesg, com disciplinas que vão da legislação institucional e da visão sistêmica da SEJUSP-MG, à gestão e formação de pessoas no sistema socioeducativo e ao relacionamento interpessoal. Apesar de a aplicação do curso não ser obrigatória por lei, ela visa a preparação dos profissionais para o melhor desenvolvimento de suas funções.

Fonte: SEJUSP-MG


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo