Série de tiros em bairro de Juiz de Fora que deixou criança morta foi motivada por briga entre facções

Suspeito de atirar foi expulso do Comando Vermelho, se aliou ao PCC e voltou ao bairro para se vingar; polícia identificou três envolvidos, que já foram presos. Relembre caso, registrado em maio deste ano em Juiz de Fora.

Guia Muriaé no WhatsApp

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu parcialmente, nessa sexta-feira (15/9), a investigação que apurou o homicídio de uma criança de 10 anos, vítima de disparos de arma de fogo, em 11 de maio, no bairro Bela Aurora, em Juiz de Fora. A irmã dela, uma criança de cerca de 11 anos, também foi atingida, mas sobreviveu.


Conforme apurado, a menina recebeu os disparos quando estava em um trailer de lanches do pai no momento em que um veículo se aproximou e trocou tiros com criminosos da região. De acordo com o delegado responsável, Samuel Neri, um homem de 24 anos, preso dias depois do crime com um revólver, seria o responsável pelo disparo. “A PCMG conseguiu, por meio da Perícia Oficial e do confronto balístico, comprovar que a munição que atingiu a menina saiu exatamente da arma apreendida com o suspeito de 24 anos”, revelou.

O delegado explicou ainda que o crime foi motivado pelo conflito do tráfico de drogas entre grupos rivais. A investigação também demonstrou que um homem de 22 anos, que dirigia o veículo, ameaçou atacar os criminosos após ser expulso do bairro Bela Aurora. Esse jovem pertencia ao Comando Vermelho, mas foi expulso por delatar um comparsa. Para se vingar, ele voltou ao local e praticou o crime. Um outro homem de 20 anos também foi preso por envolvimento com os criminosos da localidade. “A partir da expulsão dele passaram a ocorrer ameaças recíprocas e ele se aliou a um grupo rival, o PCC”, explicou.

O veículo utilizado no crime foi apreendido dias depois, no bairro Fontes Vile, e marcas de tiros comprovam que houve troca de tiros e que a menina foi atingida acidentalmente. “Trata-se de um veículo roubado e que teve seus sinais identificadores adulterados”, explicou o delegado.

Indiciamento

O suspeito de disparar contra a criança e os demais ocupantes do veículo irão responder por um homicídio consumado, três homicídios tentados, organização criminosa, receptação e adulteração de sinal identificador. A investigação continua para identificar os demais ocupantes do veículo e os criminosos que atiraram em via pública naquela noite.

Fonte: PCMG

WhatsApp Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754
Seguir o Guia Muriaé no Google News
📲 Acompanhe o GUIA MURIAÉ - Facebook / Instagram / Telegram / Threads / TikTok / Twitter / YouTube / WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Guia Muriaé no WhatsApp
Botão Voltar ao topo