Servidor da Prefeitura de Juiz de Fora é preso por desvio de medicamentos e materiais

A Polícia Civil de Minas Gerais realizou ontem, 01 de outubro de 2020, a Operação “Hemostasia”, na cidade de Juiz de Fora, para coibir o crime de Peculato, praticado em desfavor da Secretaria Municipal de Saúde de Juiz de Fora.

Segundo o Delegado de Polícia, Samuel Neri, a investigação partiu de denúncia por parte de funcionários da própria Secretaria de Saúde, que suspeitavam da forma como estava agindo um servidor de 50 anos, que apesar de não ser uma das suas atribuições, rotineiramente solicitava veículo oficial da Prefeitura de Juiz de Fora para a realização de entregas de materiais oriundos daquela secretaria.

Conforme disse em entrevista, Armando Avólio Neto, Delegado Regional de Juiz de Fora, enfatizou: “Nós, em contato direto com o Secretário de Saúde, este nos relatou que acreditava estar ocorrendo desvios de medicamentos e materiais oriundos do sistema de saúde. De pronto, eu dei incío a esta investigação, solicitando ao Delegado Samuel Neri, qua a conduzisse, podendo ser identificado a autoria e modus operantis desta conduta criminosa.

Em diligência realizada na data em epígrafe, a equipe de Investigadores monitorou o suspeito que estava em um veículo oficial da prefeitura durante seu itinerário. O suspeito foi então visto desembarcando cadeiras de roda do referido veículo, sendo auxiliado por um homem de 51 anos e seu filho de 30 anos, entregando os materiais no estabelecimento comercial de propriedade deste homem de 51 anos.

Após o suspeito sair da loja, foi feita a abordagem policial e dado voz de prisão em flagrante delito. Também foram contidos, no interior da loja, o homem de 51 anos e sua esposa de 52 anos e foi acionada a equipe de apoio coordenada pelo Delegado Samuel Neri, que se dirigiu ao local com a equipe da 7ª DPC (Delegacia responsável pela área) para a realização dos procedimentos de praxe. O suspeito de 30 anos não se encontrava no interior da loja e não se apresentou no momento da ação policial.

Os materiais provenientes da Secretaria de Saúde, que se encontravam no interior da loja, foram apreendidos e aos proprietários do estabelecimento comercial foi dada voz de prisão, sendo os três autores conduzidos até a Delegacia.

Em continuidade das diligências a equipe compareceu no endereço onde reside o servidor público, onde foram encontrados diversos materiais médico-hospitalares e medicamentos oriundos do Sistema Único de Saúde, sendo também apreendidos e entregues na Delegacia.

O delegado ressaltou ainda dizendo: “A dois meses nós demos início a estas investigações e conseguimos ontem retirar de circulação estes supostos autores, bem como recuperar os materiais médico-hospitalares, assim como medicamentos que haviam sendo utilizados para o combate ao COVID-19. Acreditamos que com essa apreensão, nós conseguimos cessar estes desvios de medicamentos, e quem tem a ganhar com tudo isso é a sociedade e a população de Juiz de Fora”, finalizou.

Fonte: PCMG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre