Home / Notícias / Região / Viçosa intensifica vacinação após casos suspeitos de Febre Amarela

Viçosa intensifica vacinação após casos suspeitos de Febre Amarela

A secretaria de Saúde de Viçosa iniciou nessa segunda-feira (15) um trabalho de intensificação da vacinação contra a febre amarela nas comunidades rurais viçosenses localizadas próximas à divisa com o município de Porto Firme. A decisão pelo bloqueio vacinal da região foi tomada na manhã desta segunda-feira após a notificação de três casos suspeitos de febre amarela em dois cidadãos de Porto Firme e um cidadão de Viçosa que frequentou a região.




Uma coletiva de imprensa foi realizada durante a tarde para esclarecer as informações sobre a investigação dos casos, informar sobre as ações da prefeitura e orientar a população. O prefeito de Viçosa, Ângelo Chequer; o secretário de Saúde de Viçosa, Marcos Schitini; o secretário de Agropecuária de Viçosa, Marcos Fialho; o chefe do departamento de Vigilância em Saúde, Arimathéa Silveira Marques e o secretário de Saúde de Porto Firme, João Rodrigo de Melo, responderam às perguntas dos jornalistas.

Vítimas

Marcos Schitini iniciou a fala relatando que o paciente de Viçosa deu entrada no Hospital São Sebastião na última sexta-feira (12) e foi transferido para o Centro de Terapia Intensiva CTI no domingo (14), mesmo dia em que deram entrada nos hospitais de Viçosa os dois pacientes transferidos de Porto Firme. Segundo o secretário, todos apresentaram os sintomas da doença, como icterícia, febre alta de sete a dez dias, vômito e hemorragia. Um dos pacientes da cidade vizinha apresentou alto grau de insuficiência hepática e precisou ser encaminhado para o Hospital Eduardo Menezes, em Belo Horizonte. O outro permanece segue em observação na enfermaria do Hospital São Sebastião.

Em relação ao paciente de Viçosa, o secretário informou que o mesmo relatou que esteve visitando a região da Varginha, uma comunidade rural localizada próxima à divisa com Porto Firme e longe da região onde o paciente mora. Schitini afirmou que ainda não é possível saber onde o paciente foi infectado.

Já o secretário de Saúde de Porto Firme esclareceu que os pacientes daquele município moram em locais diferentes na cidade, na zona urbana, mas estiveram na zona rural de Mariana recentemente, município onde foram registrados dois casos confirmados da doença neste ano.

Amostras coletadas dos três pacientes foram encaminhadas para a Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte, para diagnóstico da doença. O órgão pede 72 horas para informar o resultado, prazo que vence na quinta-feira (18).

Medidas

Segundo o secretário, ainda não foram imunizadas em Viçosa cerca de 3 mil das 24 mil pessoas do público-alvo. “No momento, temos 450 doses na cidade, que serão priorizadas na busca ativa na área rural. Vamos solicitar mais doses ao Estado para atender aos demais moradores”, disse Marcos Schitini, que completou salientando que na área urbana a orientação é esperar o aviso da prefeitura de que o estoque foi abastecido.

O trabalho de bloqueio na região na região rural de divisa será feito em conjunto com a secretaria de Saúde de Porto Firme. “Vamos fazer a busca ativa, de porta em porta, na região de Varginha em um raio de 2 a 8 Km e na zona rural de Porto Firme, para aplicar a vacina e orientar os moradores sobre as medidas de prevenção”, esclareceu o secretário.

Em relação às pessoas vulneráveis, que não podem ser vacinadas, como gestantes e crianças de até 9 meses, Schitini informou que para esse público está sendo ofertar repelentes. Outra prioridade da Secretaria de Saúde é imunizar os homens. “Durante a semana, eles alegam que estão trabalhando e não podem procurar os postos. Para atendê-los, especialmente os que estão entre os 40 e 50 anos, devemos montar um posto no fim de semana, mas ainda será divulgado”, ressaltou.

Fonte: PMV

Confira também

Quatro são presos por tráfico de drogas em Ubá

Quatro homens foram presos, na noite dessa sexta-feira (16), suspeitos de envolvimento com o tráfico …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *