Covid-19: Anvisa alerta para risco de erros na vacinação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária publicou um alerta para chamar atenção para as diferenças entre as recomendações de armazenamento, preparo, dose e administração das três vacinas contra a Covid-19 que estão sendo aplicadas no País.

O alerta traz, ainda, recomendações para minimização dos riscos, como treinamento dos profissionais de saúde, dupla-checagem entre eles durante o preparo e a administração da vacina, além da participação ativa do cidadão no processo de vacinação.

Covid-19: Ministério da Saúde atualiza informe técnico sobre Campanha Nacional de Vacinação

A Anvisa reforça que as três vacinas, CoronaVac, do Instituto Butantan, a Astrazeneca, da Fiocruz, e a Pfizer, possuem diferenças significativas que precisam ser seguidas e respeitadas pelos profissionais da saúde e pela população, para evitar riscos de eventos adversos no processo de vacinação.

Para conferir todas as instruções da Anvisa em relação às vacinas, acesse:

http://antigo.anvisa.gov.br/informacoes-tecnicas13?p_p_id=101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2&p_p_col_id=column-1&p_p_col_pos=1&p_p_col_count=2&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_groupId=33868&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_urlTitle=alerta-anvisa-alerta-os-profissionais-de-saude-para-as-diferencas-no-processo-de-vacinacao-entre-as-vacinas-contra-a-covid-19&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_assetEntryId=6265320&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_type=content

Covid-19: Ministério da Saúde atualiza informe técnico sobre Campanha Nacional de Vacinação

O Ministério da Saúde atualizou o Informe técnico sobre a Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19. A nova edição traz informações sobre distribuição da primeira dose aos grupos de pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiências.

Para essa etapa da vacinação, serão distribuídas 499 mil doses da vacina Pfizer para todos os estados e o Distrito Federal, seguindo a proporção de grupos prioritários previstos do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19. A pasta recomenda priorizar a imunização nas unidades de saúde das capitais dos estados, devido à pequena quantidade de doses iniciais da vacina.

O documento também traz direcionamentos sobre o intervalo entre as doses de cada imunizante e ressalta a importância de tomar as duas doses para garantir a imunidade. No caso da vacina Coronavac, o intervalo entre as doses é de 4 semanas. Já a AstraZeneca e a vacina da Pfizer, o intervalo indicado é de 12 semanas.

O Informe Técnico pode ser acessado na página do Observatório Covid-19 da Confederação Nacional dos Municípios:

https://www.cnm.org.br/cms/images/obs_vacinas_covid-19/informes/informe_15.pdf

Fonte: Brasil 61


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo