Covid-19: com maior fiscalização, Muriaé notifica mais de 130 comércios e fecha outros sete

A cidade de Muriaé começou a semana com a adoção do chamado distanciamento social ampliado, com medidas mais restritas e funcionamento basicamente dos estabelecimentos comerciais considerados essenciais.

Em live realizada na noite desta quarta-feira (24), a Prefeitura de Muriaé anunciou que as medidas vão continuar para os próximos dias, que o distanciamento social seletivo só retornará com ajuda da população cumprindo as determinações, como por exemplo do isolamento social e uso de máscara/álcool em gel.

Entre sexta-feira (19) até hoje, a Prefeitura de Muriaé ampliou as equipes que atuam na fiscalização dos comércios. Até o momento, cerca de 500 estabelecimentos foram visitados. Deste total, 98 foram notificados e sete lacrados por descumprimento das normas.

Os agentes ainda fiscalizaram lotéricas e bancos. Deste ramo, 21 instituições foram notificadas, seja por falta de cumprimento de regras como disponibilização álcool em gel, organização de filas e exigência do uso de máscaras.

As 14 equipes de fiscalização seguem atuando 24 horas por dia, todos os dias da semana, tanto na área urbana quanto em distritos e área rural de Muriaé.

Confira os principais pontos tratados na live pelas autoridades:

– Foram fechados por falta de compreensão de seus responsáveis. Não pretendemos chegar a essa atitude drástica, mas quando necessário as equipes não terão outra alternativa a não ser lacrar os comércios. Também percebemos servidores públicos, seja concursados ou não, que não vinham fazendo uso de máscara. Todos foram advertidos. Voltamos a pedir que a população denuncie comércios que estejam funcionando fora das regras e aglomerações de pessoas – afirmou Grego.

– A curva do coronavírus no Brasil principalmente nas grandes cidades começa a atingir o que parece ser uma tendência de controle de novos casos, ou seja, o surgimento de novos casos começou a estabilizar, contudo tivemos uma interiorização da doença. A curva de Minas Gerais tem uma tendência de aumento, assim como nossa região. Muriaé é a segunda cidade da região com maior casos da doença (só fica atrás de Juiz de Fora). Não existe remédio que comprovadamente vá evitar de se ter a doença. Desta forma, distanciamento social ainda é a melhor opção para evitar o Covid-19. Nas próximas semanas deveremos sofrer mais com o coronavírus. Peço que não pensemos mais em abrir ou fechar comércio, pois poderemos ter um problema muito maior. Evite sair de casa, principalmente se for do grupo de risco. Estamos vivendo provavelmente o que será o pior momento da doença no interior – explicou o médico infectologista Daniel Licy.

– Estamos vivendo um momento de muita tensão, pois estamos em uma ascendência da doença. Precisamos fazer com que a curva diminua. Se tivermos a ocorrência de muitos casos simultâneos provavelmente precisaremos de um maior número de leitos. Vivemos em Muriaé uma situação bastante privilegiada, diante dos hospitais que temos, mas não podemos correr risco de um colapso do sistema de saúde. É preciso que a população entenda as restrições nas atividades econômicas, para que a partir do momento que a situação seja estabilizada nós possamos voltar a “normalidade”, mas com mais fiscalização. Não faça aglomeração, mesmo com familiares. Faça o uso da máscara da forma correta – secretário municipal de Saúde, Paulo César de Oliveira.

Muriaé já tem mais de 600 casos confirmados de coronavírus e 28 óbitos confirmados pela doença.

Fonte: Guia Muriaé


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre