Home / Notícias / Saúde e Bem-Estar / Setembro Verde: conscientização sobre a doação de órgãos e prevenção do câncer de intestino

Setembro Verde: conscientização sobre a doação de órgãos e prevenção do câncer de intestino

Durante o mês de setembro acontece em todo o país a campanha “Setembro Verde”, também chamada de “Brasil Verde”. Neste ano, a proposta é promover a conscientização da população sobre a importância da doação e transplante de órgãos e tecidos feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), além de alertar sobre a importância da prevenção do Câncer de Intestino ou Colorretal.

De acordo com a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), a campanha nasceu em apoio à LEI Nº 15.463, de 18 de Junho de 2014, que Instituiu o mês da doação de órgãos, denominado “Setembro Verde”. Assim sendo ABTO institui, em 2015, criou a campanha “Brasil Verde”, iluminando os principais monumentos e pontos turísticos das cidades brasileiras.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil é líder mundial em transplantes de órgãos pelo SUS: foram quase 21 mil no ano passado. Porém, o número caiu no primeiro trimestre de 2015, porque boa parte das famílias não autorizaram a doação. A decisão final sobre a doação é da família, e mesmo se o paciente declarar que é doador, ela pode recusar.




Em Minas Gerais, não houve uma queda expressiva do número de doadores, que ficou estável no primeiro semestre de 2015 em relação ao mesmo período do ano passado. Dados do MG Transplantes revelam que, até o início deste mês no estado, foram realizados 1.437 transplantes, sendo 852 de córneas, 370 de rins e 53 de fígado. Em 2014, foram 1.603 transplantes realizados de janeiro a agosto.

Quando o potencial doador efetivo é reconhecido, a central de transplantes é comunicada, pois apenas ela tem acesso aos cadastros técnicos com informações de quem está esperando um órgão. A escolha do receptor será definida de acordo com a ordem da lista de espera que leva em consideração: a compatibilidade entre o doador e o receptor, o tempo de espera e a urgência.

Já a Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP) quer alertar à população sobre a necessidade de prevenção do câncer colorretal durante o “Setembro Verde”. O médico e presidente da SBCP, Ronaldo Salles, lembra que o câncer de intestino afeta tanto homens quanto mulheres e destaca ainda que o câncer de intestino pode ser prevenido.




“O precursor do câncer é o pólipo benigno, que pode ser retirado durante uma colonoscopia [exame que permite analisar o revestimento interno do intestino]. O procedimento pode evitar a transformação do pólipo em um tumor. Outras medidas podem auxiliar na prevenção da doença, como ter uma boa alimentação, não fumar, ingerir pouca bebida alcoólica e ter uma boa qualidade de vida”, revela Ronaldo Salles.

Uma estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), do Ministério da Saúde, feita no ano passado, era de 15.070 casos novos de câncer de cólon e reto em homens, no Brasil, e 17.530 em mulheres. Esses valores correspondem, segundo o Inca, a um risco estimado de 15,44 casos novos a cada 100 mil homens e 17,24 casos novos a cada 100 mil mulheres.




Fonte: SES-MG

Confira também

Prefeitura de Muriaé zera a fila de pacientes para exames de tomografias

A Prefeitura de Muriaé, através da Secretaria Municipal de Saúde, conseguiu zerar a fila de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *