Home / Notícias / Saúde e Bem-Estar / Menina de 3 anos morre por meningite em Muriaé

Menina de 3 anos morre por meningite em Muriaé

Foto: Guia Muriaé
Uma criança de 3 anos morreu, na manhã desta quarta-feira (21), por meningite em Muriaé. A menina estava internada no Hospital São Paulo.

A Prefeitura de Muriaé chegou a convocar uma coletiva de imprensa para falar sobre o caso. Estiveram presentes o secretário de Saúde, Paulo César de Oliveira, o secretário-adjunto, Wescley José de Souza, e o infectologista do Setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Daniel Licy.

A meningite é uma inflamação aguda das membranas protetoras que revestem o cérebro e a medula espinal, denominadas coletivamente por meninges. Os sintomas mais comuns são febre súbita e elevada, dor de cabeça intensa e rigidez no pescoço.




A meningite pode provocar a morte devido à proximidade da inflamação com o cérebro e medula espinal, o que faz com que a condição seja classificada como emergência médica

Muriaé chegou a ter um surto de meningite em 2006. Naquele ano, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG) confirmou pelo menos seis óbitos pela doença na cidade.

Em nota, a Prefeitura de Muriaé lamentou a morte da criança e afirmou que este óbito na cidade é um caso isolado e raro, que as providências já foram tomadas de forma que não há motivo para pânico.




Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Muriaé, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), lamenta a morte de uma menina de 3 anos, que faleceu na manhã desta quarta-feira (21), no Hospital São Paulo, devido à meningite. Segundo o infectologista do Setor de Epidemiologia da SMS, Daniel Licy, este é um caso extremamente raro e que ações de profilaxia estão sendo realizadas desde a manhã desta quarta-feira em uma escola particular onde a criança frequentava.




A menina foi internada na terça-feira (20) no HSP. Exames laboratoriais comprovaram a causa do óbito como sendo meningite por haemófilos influenza, uma infecção bacteriana aguda das meninges. Familiares, pessoas íntimas, profissionais da educação e de saúde e alunos que tiveram contato com a menina vão receber quimioprofilaxia por rifampicina, procedimento indicado para os contactantes íntimos expostos até sete dias do início dos sintomas.

A Secretaria de Saúde também solicitou à escola que garanta informações sobre o estado vacinal das pessoas que tiveram contato com a menina, para fazerem parte das ações da SMS e saber a necessidade de imunizações.

A Secretaria Municipal de Saúde informa que não há motivo para pânico e reforça que este é um caso isolado e raro. Mais uma vez, a Prefeitura lamenta o falecimento da criança e transmite a seus familiares os sinceros sentimentos de pesar.

Fonte: Guia Muriaé

Confira também

Prefeitura de Muriaé desmente fake news sobre fechamento do Centro Viva Vida

Ao contrário do que diz o boato que está circulando pelo WhatsApp, a Prefeitura de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *