Muriaé confirma 56 novos casos de covid-19; hospitais registram mais duas mortes pela doença

Os exames para detecção de coronavírus confirmaram que Muriaé registrou 56 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. A estatística de óbitos também aumentou: foram contabilizadas mais dois entre ontem e hoje.

As duas mortes foram de pacientes do sexo masculino. Um deles era morador de Muriaé, tinha 86 anos e estava com pneumonia; o segundo residia em outra cidade, tinha 95 anos e era hipertenso.

Muriaé tem agora exatos 149 moradores em recuperação da covid-19, além de outras 45 pessoas que vivem em outras cidades, mas foram ou ainda estão sendo atendidas em instituições muriaeenses.

Do total de pacientes, 43 estão internados com suspeita ou confirmação de covid-19, sendo 18 em leitos de enfermaria. Outros 25 estão em Unidades de Terapia Intensiva, dos quais quatro fazem uso de respiradores. A taxa de ocupação das UTIs públicas (credenciadas ao SUS) está em 62%.

Os números de hoje (02/12/2020) foram retirados do sistema às 11h36. Veja os números completos:

MORADORES DE MURIAÉ

Total de confirmações: 4.060(em relação ao boletim anterior: +56)
Pacientes ativos: 149 (em relação ao boletim anterior: +26)
Pacientes curados: 3.818 (em relação ao boletim anterior: +29)
Óbitos: 93 (em relação ao boletim anterior: +01)
Em investigação (com exame): 323
Em monitoramento (sem exame): 315
Negativos: 5.806

MORADORES DE OUTRAS CIDADES ATENDIDOS EM MURIAÉ (estes números entram nas estatísticas das cidades de origem de cada paciente; a divulgação ocorre apenas a título de informação e transparência)

Total de confirmações: 405 (em relação ao boletim anterior: +12)
Pacientes ativos: 45 (em relação ao boletim anterior: +05)
Pacientes curados: 292 (em relação ao boletim anterior: +06)
Óbitos: 68 (em relação ao boletim anterior: +01)
Em investigação (com exame): 17
Em monitoramento (sem exame): 02
Negativos: 692

Fonte: PMM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo