Muriaé registra nova morte por covid-19

Mais uma pessoa morreu em decorrência da covid-19 em Muriaé.

A nova vítima foi um homem de 63 anos que também tinha neoplasia benigna, um tipo de tumor. Ele morava em outra cidade, mas estava internado em um hospital local.

O boletim de hoje também registrou 65 novas infecções por coronavírus entre os muriaeenses. Agora a cidade está com 205 pacientes ativos da covid-19; além destes, existem ainda outras 38 pessoas que residem em outros municípios, mas foram ou ainda estão sendo atendidos em instituições de Muriaé.

Nesta terça-feira, 50 pessoas estão internadas com suspeita ou confirmação da doença nos quatro hospitais da cidade. Deste total, 17 estão estão em leitos comuns e 33 em UTIS (14 pelo SUS e 19 por convênios ou internação particular). Respiradores em utilização totalizam 11 no momento. Já a ocupação de UTIs públicas destinadas para tratamento de covid é de 67%, com sete unidades disponíveis.

Os números de hoje (22/12/2020) foram retirados do sistema às 11h. Veja os dados completos:

MORADORES DE MURIAÉ

Total de confirmações: 4.877 (em relação ao boletim anterior: +65)
Pacientes ativos: 205 (em relação ao boletim anterior: +24)
Pacientes curados: 4.574 (em relação ao boletim anterior: +41)
Óbitos: 98 em relação ao boletim anterior: sem alteração)
Em investigação (com exame): 524
Em monitoramento (sem exame): 313
Negativos: 6.563

MORADORES DE OUTRAS CIDADES ATENDIDOS EM MURIAÉ (estes números entram nas estatísticas das cidades de origem de cada paciente; a divulgação ocorre apenas a título de informação e transparência)

Total de confirmações: 488 (em relação ao boletim anterior: +04)
Pacientes ativos: 38 (em relação ao boletim anterior: +03)
Pacientes curados: 374 (em relação ao boletim anterior: sem alteração)
Óbitos: 76 (em relação ao boletim anterior: +01)
Em investigação (com exame): 15
Em monitoramento (sem exame): 02
Negativos: 753

Fonte: PMM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo