Home / Notícias / Saúde e Bem-Estar / Prefeitura de Muriaé esclarece sobre mudanças no calendário nacional de vacinação

Prefeitura de Muriaé esclarece sobre mudanças no calendário nacional de vacinação

Em cumprimento às orientações do Ministério da Saúde, Muriaé fez uma readequação no calendário de vacinação. As mudanças, segundo o Ministério, acontecem para garantir uma melhor cobertura vacinal dos públicos.

Houve alterações na aplicação das vacinas poliomielite, febre amarela, pentavalente e DTP – algumas delas, inclusive, estão sendo aplicadas de forma escalonada na cidade para evitar o desperdício.

Em razão da enchente que ocorreu na cidade, a Secretaria Municipal de Saúde também está vacinando com a hepatite A pessoas que tiveram contato com a água das cheias.




Vale frisar que toda a distribuição das doses do calendário nacional de vacinação é de responsabilidade exclusiva do Ministério da Saúde.

Confira abaixo as alterações do calendário vacinal:

– Pentavalente e DTP: a irregularidade no repasse está fazendo com que a pentavalente e as doses de reforço sejam racionadas na cidade. Aplicada aos 2, 4 e 6 meses, a vacina previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, otites, bronquites e alguns tipos de meningites.




O município fez alteração para priorizar a primeira dose da pentavalente para quem não tomou nenhuma dose da vacina e a da DTP mais hepatite B para as demais doses em menores 1 ano.

Como foram regularizadas as aplicações da pentavalente em crianças de 2 meses, as doses remanescentes serão liberadas a partir da próxima segunda-feira (10) para as outras crianças que já possuem a penta no cartão.




Desta forma, o reforço da DTP está sendo antecipado. O mesmo deve ser feito em crianças de 15 meses até menores de 1 ano. A pentavalente será obrigatoriamente feita como reforço no lugar da DTP, sendo que deve ser realizado apenas um esquema de DTP mais hepatite B em crianças menores de 1 ano.

Esse procedimento acontece até a normalização do envio das doses pelo MS. A Secretaria de Saúde de Muriaé frisa que a criança não será prejudicada, visto que a dose será aplicada futuramente.

O Ministério da Saúde informou que está repondo as doses gradativamente, para que o esquema de vacinação das crianças seja normalizado.

– Poliomielite: devido à redução da distribuição da vacina pela Gerência Regional de Saúde (GRS) de Ubá, a imunização contra a poliomielite (paralisia infantil) foi centralizada em dois postos: a UBS São Francisco e a UBS Barra I. As doses estão sendo aplicadas de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30min. Na área rural, a aplicação do imunizante acontece toda primeira segunda-feira do mês.

A medida evita o desperdício e previne futura escassez da vacina, haja vista que cada frasco possui 25 doses e, após aberto, a duração é de cinco dias.

– Febre amarela: com a intenção de ampliar a cobertura vacinal, o Ministério da Saúde expandiu a imunização contra a febre amarela. Além de ser aplicada aos 9 meses, a vacina ganhou um reforço em crianças a partir dos 4 anos. Adultos ou crianças que já foram vacinados antes dos 5 anos e que possuem apenas um dose têm direito a uma dose de reforço. Já quem tomou a vacina após os 5 anos é considerado imunizado contra a doença e, portanto, não precisa de reforço.

A vacina pode ser realizada até 59 anos, de acordo com o Programa Nacional de Imunização. A partir de 60 anos, a vacinação deve ser feita somente com prescrição médica, devido ao aumento de eventos adversos em pessoas desta idade.

A ampliação ocorre após estudos e novos casos da versão silvestre da doença – e pelo medo de a forma urbana voltar a circular.

A aplicação da febre amarela e da triviral (ambas são aplicadas juntas) está sendo feita de forma escalonada, com dias marcados, a fim de se evitar o desperdício, visto que a triviral e febre amarela duram oito horas e seis horas após abertas, respectivamente. Confira abaixo a escala de vacinação:

– Segunda-feira: Santana, Aeroporto, Santa Terezinha, Dornelas, Belisário e Marambaia;

– Terça-feira: Gaspar, Joanópolis, Santo Antônio, Policlínica Safira e Boa Família;

– Quarta-feira: São Pedro, São Francisco, Porto e José Cirilo;

– Quinta-feira: São Gotardo, Inconfidência, Barra II, Bom Jesus e Vermelho;

– Sexta-feira: Barra I, Planalto, São Cristóvão, Cardoso de Melo, Itamuri, Primavera e patrimônio São José.

– Vacinação hepatite A: a Secretaria de Saúde está vacinando contra a hepatite A pessoas que tiveram contato com a água da enchente. O Ministério da Saúde liberou em torno de 3 mil doses para Muriaé.

A imunização tem como público-alvo somente pessoas que tiveram contato com a água contaminada das cheias, inclusive servidores da Prefeitura que prestaram assistência às vítimas.

Investimentos em imunização

Constantes investimentos na vacinação estão sendo implementados para proteger as crianças contra doenças e garantir melhor cobertura vacinal.

Em 2018, a Prefeitura inaugurou a Sala de Vacinação no Hospital São Paulo para atender os recém-nascidos. No espaço são disponibilizadas as vacinas BCG e hepatite B para os bebês nas primeiras horas de vida – para os bebês nascidos no HSP.

Para crianças que nascem fora do Hospital São Paulo (outro município ou outro hospital de Muriaé), os pais devem entrar em contato com a Central de Vacina pelo telefone (32) 3696-3435, para agendamento de data e horário.

Outra conquista é a parceria entre as secretarias Municipais de Saúde e Educação, Ministério Público e Conselho Tutelar. Esta iniciativa estabelece que crianças e adolescentes estejam com o cartão de vacina em dia para terem a matrícula na escola efetivada. O objetivo é resgatar este público que está com a vacinação em atraso. A declaração a ser apresentada no ato da matrícula é emitida nas unidades de saúde.

Recentemente, mais um investimento foi feito. A Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, adquiriu três caixas apropriadas para a conservação de vacinas. Esses itens podem ser usados em caso de alagamentos e enchentes, por exemplo.

Além de proteger contra inúmeras doenças, ser imunizado é um direito da criança e do adolescente previsto em lei.

Fonte: PMM

Confira também

Vacinação contra sarampo prossegue em Muriaé

A vacinação contra o sarampo prossegue na cidade imunizando crianças e jovens de 5 a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *