Prefeitura faz reunião para discutir quadro da Dengue em Muriaé

Dengue em Muriaé

O prefeito municipal de Muriaé, Aloysio Aquino, juntamente com profissionais de saúde da Rede Municipal e representantes de diversos segmentos da sociedade muriaeense, realizaram, na manhã desta terça (5), uma reunião para discutir o quadro atual da dengue na cidade. O debate aconteceu no CISLESTE, e contou com parceria da Gerência Regional de Saúde de Ubá.

A preocupação com a doença aumentou neste ano, uma vez que, em todo o país, houve um aumento de 190% no número de casos, em comparação com o mesmo período do ano passado.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Roberto Monteiro de Castro, foram registradas 150 notificações da doença na cidade em 2013, com 17 casos confirmados. “Todos foram tratados corretamente, nenhum apresentou complicações. A única exceção é o quadro grave de uma gestante, que está internada no HSP com suspeita da doença, mas outros fatores foram responsáveis pela complicação desse quadro”, explicou.

Entre os dias 14 e 18 de janeiro, as equipes de Endemias foram às ruas e fizeram o 1º Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LirAa 1) de 2013. Foram 1.763 imóveis pesquisados e chegou-se a um índice de infestação predial de 1,4%. O nível ficou acima do que o Ministério da Saúde considera ideal (até 1%).

O prefeito Aloysio Aquino ressaltou a importância da conscientização de todos os ramos da sociedade para a prevenção da doença. Segundo ele, as residências são os maiores focos do Aedes aegypti, responsáveis por 80% do montante. Aloysio ainda revelou que as equipes de limpeza estão cuidando de terrenos abandonados, de onde já foram retirados mais de 300 toneladas de lixo e entulho. “Numa fase posterior, o proprietário que não realizar a limpeza do terreno pode ser acionado pela Prefeitura e receber multa, que incidirá no IPTU”, concluiu o prefeito.

Fonte: Jornal de Muriaé


Um Comentário

  1. Prezados Muriaeense, sendo nosso Prefeito um médico, era de esperar atuação mais pontual na saude, se nem mesmo nesta area ele iniciou o governo com açao pontual, que dirá no restante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo