Primeiro levantamento do ano aponta índice baixo de infestação do Aedes aegypti em Muriaé

O Índice de Infestação Predial (IIP) do mosquito Aedes aegypti (transmissor de doenças como dengue, zika e chicungunha) em Muriaé está em 0,5 – número classificado como de baixo risco pela Organização Mundial de Saúde. Foi o que mostrou o primeiro Levantamento Rápido (LIRAa) feito na cidade em 2021.

O trabalho foi feito pela Prefeitura de Muriaé, através do Departamento de Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde, entre os dias 18 e 22 de janeiro. O levantamento aconteceu em 2.169 imóveis, entre residencias, comércios, terrenos e outros tipos, situados em dezenas de bairros da cidade.

Os bairros com maiores índices de infestação foram: Rosário, São Cristóvão, Santa Terezinha, Porto, Chácara Leblon, Marambaia, Inconfidência I e II, Chalé, Porto Belo, Vila Conceição, região da AABB, São Pedro e Vale Verde.

De cada cinco focos de proliferação do mosquito que foram encontrados, cerca de três (o equivalente a 62,5%) estavam em recipientes considerados como lixo comum (garrafas, latas, potes e sacos plásticos), além de sucatas, ferros velhos, materiais recicláveis e entulhos.

O combate eficaz ao mosquito Aedes aegypti pode ser feito de forma simples, rápida e gratuita por todas as pessoas. É necessário apenas eliminar itens que possam acumular água parada e manter terrenos e quintais sempre limpos.

Fonte: PMM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo