Região de Ubá e Muriaé realiza mobilizações pelo Dia Nacional da Luta Antimanicomial

Para marcar a data de 18 de maio, quando é celebrado o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, os municípios da região de Ubá e Muriaé realizaram mobilizações com os usuários das unidades de saúde.

As ações foram um chamado para a sociedade refletir sobre as diversas violações que as pessoas que possuem sofrimento psicológico e psiquiátrico já vivenciaram em nosso país.

Ainda que seguindo as recomendações para distanciamento e isolamento social, por conta da pandemia do novo coronavírus, as equipes dos 12 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) jurisdicionados pela Unidade Regional de Saúde de Ubá propuseram atos em praças públicas, produção cultural sobre a vivência dos pacientes e publicações em redes sociais das prefeituras.

Para Isadora Banni, coordenadora do CAPS I de Eugenópolis, colocar essa pauta para debate é importante para quebrar os preconceitos que ainda persistem em parte da população, pois foram muitos anos em que o confinamento de pessoas com traços diferentes era atitude comum.

“Nós representamos a resistência e a importância do tratamento de portas abertas! Temos como meta, em nosso município, reconstruir a saúde mental. Defendemos o SUS, acreditamos na desinstitucionalização, na autonomia, na liberdade e vida digna como direito fundamental de cada paciente acolhido no CAPS I. Acreditamos em um trabalho articulado com as redes envolvidas com todo o território e que todos lutem por uma mesma causa: Não aos manicômios e sim a uma vida sem muros e tratamento humanizado”, declarou.

De acordo com a referência em saúde mental da Regional de Saúde de Ubá, Natália Almeida, o dia serve para nos recordar sobre as inúmeras violações sofridas em um modelo de tratamento com privação de liberdade, que infelizmente ainda é utilizado nos dias atuais.

“Para fortalecer a importância de que o cuidado ofertado seja em liberdade e dentro do território, nós da Gerência Regional de Saúde realizamos uma reunião on-line com os municípios com intuito de que fossem trocadas sugestões de possíveis ações a serem realizadas em atenção à data. Além disso, foram divulgados vários eventos virtuais tratando da temática. Cada município optou por quais ações realizar e fizeram um ótimo trabalho, gostei muito de ver a movimentação e de como se engajaram por essa causa tão nobre”, contou Natália.

Fonte: Keila Lima / SES-MG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo