Saúde e Desenvolvimento Social debatem otimização da assistência à Saúde Mental em Muriaé

O encontro “SUS e SUAS: um diálogo pela Saúde Mental”, promovido pelas secretarias municipais de Saúde e de Desenvolvimento Social de Muriaé, gerou importante diálogo entre os servidores desses setores para otimizar as redes assistenciais e repensar as práticas de cuidado com os usuários.

A reunião foi realizada na quarta-feira (19/1), nas dependências do SESC, onde atualmente funcionam os dois serviços Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e a Unidade de Acolhimento Transitória de Muriaé, e contou com a presença de mais de 50 profissionais, além de representantes da Gerência Regional de Saúde (GRS) de Ubá e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento de Minas Gerais (Sedese-MG).

A oportunidade serviu para que os técnicos das outras secretarias pudessem conhecer os serviços de Saúde Mental, aproximar estas duas áreas que devem caminhar juntas, e abriu espaço para que os servidores pudessem falar de suas dificuldades e potencialidades dentro dos dispositivos de saúde e de assistência social.“Como resultado, saímos dali com encaminhamento como a elaboração de cartilhas e folders para divulgar os serviços ofertados, públicos atendidos e fluxos de acesso. Além disso, também ficou acordado a realização de reuniões de matriciamento para discussão e articulação dos casos, envolvendo os dispositivos da Assistência Social e Saúde”, disse Vanessa Magalhães Azeredo, referência técnica de Saúde Mental de Muriaé.

A iniciativa é um desdobramento da Política de Supervisão Clínica dos serviços Caps, instituída no território mineiro a partir da Resolução SES 7168 de 2020, sendo um acompanhamento por profissionais com formação em Saúde Mental, não pertencentes aos recursos humanos do Caps, que discutem e apoiam a melhoria dos projetos terapêuticos.“Essa política tem possibilitado a superação de dificuldades de articulação com as redes assistenciais, além de repensar as práticas de cuidado, impactando diretamente na melhoria da Assistência em Saúde Mental nos territórios, como temos observado acontecer em Muriaé”, relatou Fabiana Érica de Souza, Especialista em Políticas e Gestão da Saúde (EPGS) da GRS-Ubá.

Desde o início da supervisão, junto ao Caps AD de Muriaé, em março de 2020, melhorias como mudança da estrutura física como também da reestruturação da condução do trabalho foram implementadas.

“A supervisão veio como uma ferramenta potente para sedimentar uma gestão compartilhada da clínica, apoiando os profissionais a conduzirem as adversidades institucionais existentes no dia a dia. O evento, nessa roda de conversa entre Sistema Único de Saúde (SUS) e Sistema Único de Assistência Social (Suas), é um produto do efeito das discussões em supervisão, que possibilitou a integração das equipes de cuidado, para fomentar a elaboração de projetos terapêuticos que alinhem os conceitos de sujeito, rede, território e autonomia”, contou Verônica de Paula Almeida, supervisora clínico-institucional Caps AD Muriaé.

O gerente regional de Saúde parabenizou ao município pela agenda que preza pela Atenção à Saúde Mental.

“Como sempre, e nesses últimos tempos, esta é pauta recorrente e prioritária para os usuários do SUS. A reforma psiquiátrica brasileira ainda possui muitos desafios para serem vencidos, e ainda estamos passando pela pandemia da covid-19, em que o isolamento e insegurança nos leva a mais mudanças e adequações neste ‘novo normal’, muito estressante para a saúde mental da população. Nosso reconhecimento para o trabalho de Muriaé, que possui equipe de profissionais com expertise e experiências exitosas para contar”, relatou Franklin Leandro Neto, diretor GRS-Ubá.

Fonte: PMM

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo