Home / Notícias / Saúde e Bem-Estar / Secretaria de Saúde investe R$ 7,1 milhões na construção de UTIs Neonatal

Secretaria de Saúde investe R$ 7,1 milhões na construção de UTIs Neonatal

Secretaria de Saúde investe R$ 7,1 milhões na construção de UTIs Neonatal




Em reunião realizada nessa quarta-feira (5) na sede da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) foi assinado um termo de cooperação técnica, que destina recursos para equipagem, construção, reforma e/ou ampliação de UTI neonatal e pediátrico em 10 hospitais na RMBH e interior do Estado.

As instituições que receberão em três parcelas o repasse são os hospitais Imaculada Conceição, de Curvelo (R$ 361.059,12); Fundação Hospitalar Dr. Moisés Magalhães Freire, de Pirapora (R$ 758.719,24) e o Hospital e Maternidade Vital Brasil, em Timóteo (1.225.449,93). E, ainda, a Maternidade Municipal, de Contagem (R$ 399.796,00); Hospital Nossa Senhora das Dores, de Ponte Nova (R$ 1.133.806,80) e de Itabira (R$ 805.000,00); Hospital Santo Antônio, de Taiobeiras (R$ 774.701,07); Santa Casa, de Araxá (R$ 1.172.160,00); Hospital Santa Rosália, de Teófilo Otoni (R$ 70.000,00) e Hospital Cesar Leite de Manhuaçu (R$ 477.072,29). O valor total do investimento é de R$ 7.1 milhões.

Durante o encontro, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, ressaltou que esse investimento retrata a preocupação do Governo de Minas com relação ao cuidado e saúde materno-infantil, revelada com a criação dos programas Viva Vida e, mais recentemente, com a criação do Mães de Minas. “A criação de leitos de UTI neonatal modernos e equipados é uma das nossas armas para melhorar cada vez mais os indicadores de mortalidade infantil em Minas. O cuidado com o recém-nascido é uma das nossas prioridades”.

Atualmente, Minas Gerais conta com 511 leitos de UTI neonatal disponíveis. Com a conclusão dos 102 novos leitos, o cenário de déficit dessas unidades no Estado mudará positivamente caindo para 1 (um) leito quando avaliados isoladamente. “Com a celebração dos convênios, o Estado investe em novos leitos de UTI neonatal e pediátrico, disponibilizando um quantitativo maior para a população. A ampliação contribuíra para uma diminuição dos vazios assistenciais e para um melhor atendimento ao recém-nascido em situação de risco e que necessite de atendimento intensivo”, disse a coordenadora Estadual de Terapia Intensiva, Shelley Pereira.

Seleção para financiamento

Em agosto de 2011, o Estado de Minas Gerais tornou pública a seleção para financiamento de projetos de equipagem, construção, reforma e/ou ampliação das Unidades de Terapia Intensiva neonatal e pediátrica. De acordo com o edital, a execução fica por conta dos hospitais que são referência para o atendimento à gestante de alto risco no Estado (Edital de seleção de projetos nº19 projetos de Unidades de Terapia Intensiva neonatal e pediátrica no Estado de Minas Gerais).

Os projetos apresentados foram avaliados segundo critérios do Edital de UTI nº19, no qual 21 entidades foram classificadas. Seguindo a ordem de classificação, 10 entidades foram contempladas, no ano de 2012, por meio de convênio.

Fonte: Agência Minas

Confira também

Prefeitura de Muriaé reforça importância da doação de sangue

Com doações abaixo da média na cidade, a Prefeitura reforça a importância da doação de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *