Vacinação contra gripe será antecipada em Muriaé

A Campanha Nacional de Vacinação foi antecipada em todo o país e as vacinas começarão a ser disponibilizadas na próxima segunda-feira (23) em Muriaé. Nesta primeira fase, serão imunizadas as pessoas com mais de 60 anos e trabalhadores da área de saúde, que atuam na linha de frente do atendimento à população.

O objetivo da campanha é proteger a população contra a Influenza e minimizar o impacto sobre os serviços de saúde, já que os sintomas do novo coronavírus são parecidos com os da gripe.

As doses serão aplicadas em todas as unidades de saúde da cidade e distritos de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30min. A meta é imunizar 90% dos públicos elegíveis.

O Dia D, data em que os postos de saúde ficam abertos, incentivando que os grupos prioritários da campanha compareçam e se imunizem contra a gripe, será no dia 9 de maio.

Fases de vacinação – Com a pandemia do Covid-19, o Ministério da Saúde criou estratégias e dividiu a vacinação da Influenza em três fases. O objetivo em não oferecer o imunizante para todos os grupos prioritários de uma única vez é evitar grandes aglomerações.

A primeira fase, que começa nesta segunda-feira, vai contemplar idosos e trabalhadores da área de saúde. Professores de escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento, pacientes com doenças crônicas (hipertensos, diabéticos, asmáticos, entre outros), crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas e indígenas receberão o imunizante a partir do dia 16 de abril.

Já a partir do dia 9 de maio será imunizada outra parcela do público-alvo, que compreendem adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas entre 55 e 59 anos e pessoas com deficiência (física, auditiva, visual, intelectual, mental e múltipla) – estes dois últimos grupos foram incluídos este ano na campanha.

Vale frisar que todos os grupos têm que apresentar comprovante no ato da vacinação – como, por exemplo, carteira de identidade para idosos e pessoas entre 55 e 59 anos; registro profissional para trabalhadores da saúde; contracheques em caso de profissionais da educação; entre outros. A exceção se dá para as gestantes. Além disso, mantém-se a necessidade da prescrição médica para pessoas com doenças crônicas, especificando o motivo da indicação da vacina.

“É importante que as pessoas respeitem estas fases, para que a Secretaria Municipal de Saúde consiga ter o controle do quantitativo das doses. O Ministério da Saúde está enviando as vacinas baseado nesses grupos prioritários”, afirma a enfermeira-coordenadora do Centro Municipal de Imunização, Rosinalva Pedrosa.

Confira abaixo o quadro resumido do público-alvo e as fases da campanha:

– 1ª fase (a partir de 23 de março): idosos e trabalhadores da área de saúde;

– 2ª fase (a partir de 16 de abril): professores de escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento, pacientes com doenças crônicas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas e indígenas;

– 3ª fase (a partir de 9 de maio): adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas com deficiência (física, auditiva, visual, intelectual, mental e múltipla) e pessoas entre 55 e 59 anos.

Fonte: PMM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre