Turismo Rural e Ecológico é discutido no Ecos da Mata



Turismo Rural e Ecológico é discutido no Ecos da Mata

O Programa Ecos da Mata, criado pela Votorantim Metais e Instituto Votorantim com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento local da região da Zona da Mata Mineira, acaba de dar um passo importante nas localidades de Pirapanema e Belisário (distritos de Muriaé) e de Bom Jesus do Madeira (distrito de Fervedouro). Entre os dias 29 novembro e 1º de dezembro, líderes comunitários, empresários, representantes do Poder Público e de associações de classe apresentaram às suas comunidades os Planos de Turismo Rural e Ecológico Comunitário, com um mapeamento das necessidades, demandas e estratégias prioritárias para o desenvolvimento da atividade turística destas três localidades. No total, mais de 110 pessoas acompanharam as apresentações. Estruturados por uma metodologia focada na construção coletiva, esses planos são resultado da identificação dos atrativos e dos produtos com potencial turístico detectados na região ao longo dos seis meses de execução do Projeto Turismo Rural e Ecológico, parte integrante do Ecos da Mata.

Sempre considerando as peculiaridades de cada distrito, os Planos de Turismo Rural e Ecológico Comunitário trazem os anseios das comunidades e as ações (separadas por grau de prioridade) para a dinamização do turismo local, bem como as instituições responsáveis e de apoio (ou corresponsáveis). “Ao analisar sua própria realidade, os participantes do projeto puderam identificar como os potenciais de cada comunidade, levantados pelo Ecos da Mata, têm o poder de se complementar e de se fortalecer quando trabalhados juntos no desenvolvimento do turismo e da região”, explica o gerente geral de Mineração do Negócio Alumínio da Votorantim Metais, Claret Antônio Vidal Abreu.

No plano de Pirapanema, por exemplo, está prevista a sinalização dos atrativos e das vias de acesso com placas indicativas e turísticas padronizadas para facilitar e estimular a visitação ao distrito, bem como o incentivo à industrialização dos derivados de leite. Em Belisário foram priorizadas iniciativas como o fortalecimento da Brigada de Incêndios e a pavimentação e arborização das estradas principais de acesso à localidade. Em Bom Jesus do Madeira, por sua vez, foram anunciadas ações como a criação de um calendário anual de eventos e melhorias nas trilhas de acesso ao Pico do Boné, à Pedra do Pato, ao Poço Dantas e a outros atrativos da região.

Abrangência

Por meio da criação de bases para a valorização da identidade regional, o Programa Ecos da Mata procura contribuir para melhorias socioeconômicas em nove cidades da Zona da Mata (Cataguases, Descoberto, Fervedouro, Itamarati de Minas, Miradouro, Miraí, Muriaé, Rosário da Limeira e São Sebastião da Vargem Alegre). Além do Turismo Rural e Ecológico, voltado para o fomento da atividade turística rural e ecológica, o Ecos da Mata é pautado por outros três projetos:

1. Fórum de Desenvolvimento Regional Sustentável: baseado na gestão participativa entre iniciativa privada, poder público e ONG´s, promoveu reuniões periódicas em que foram debatidos temas como a reflexão da identidade regional dos grupos de cidades e dos pólos em que esses municípios estão inseridos, alinhamento de suas expectativas e a consolidação de um Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável. Entre os meses de junho e novembro foram realizadas nove reuniões, e o plano de ações para 2012 foi apresentado em 25 de novembro, em Miraí.

2. Capacitação dos Gestores Públicos: prefeitos, secretários municipais e outros profissionais do serviço público são apoiados por consultorias especializadas na elaboração de planos e de projetos de desenvolvimento local.

3. Cultura da Cooperação na Cadeia de Transportes: a atividade, que contempla os municípios de Cataguases, Muriaé, Itamarati de Minas e Miraí, promoveu um mapeamento para identificação e análise das potencialidades do setor.

Fonte: Gazeta de Muriaé

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.