Estados e municípios recebem R$ 1,95 bilhão para incentivar as exportações



O Diário Oficial da União publicou Medida Provisória (MP) que libera R$ 1,95 bilhão a estados e municípios. De acordo com a MP, de número 629, os recursos visam a estimular as exportações do pais. Os repasses serão feitos em 30 dias, em parcela única.

A União entregará 75% ao estado e 25% aos seus municípios do total dos recursos. O maior porcentual dos recursos ficará com Minas Gerais, com 21,6%, seguido de Mato Grosso (16,9%) e Pará (9,1%). O menor repasse será para Roraima (0,02%). O Distrito Federal não receberá este tipo de recurso.

A aprovação do repasse para estados e municípios reforça o discurso das autoridades econômicas de incentivo às exportações. A economia internacional, com sua instabilidade e baixo crescimento, não ajudou o Brasil tanto no ano de 2013 quanto nos anos anteriores.

Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o crescimento do PIB mundial, em 2013, será um dos piores, ficando abaixo de 3%. “Se pegarmos a economia mundial, em 2007, a economia mundial cresceu mais de 5%, só para compararmos a descida que a economia mundial deu nesse período”, analisou.

Na avaliação do ministro, 2013 é o ponto da “inflexão”, embora o resultado do final do ano não seja tão bom. Mas, na visão do ministro, já há sinais de recuperação. Logo, informou, se chegará a um PIB mundial próximo de 4%, em 2015. “Isso será bom para o Brasil porque temos mais mercado consumidor para exportar e os países vizinhos logo poderão ter uma trajetória melhor, com melhoria da nossa balança e na produção das empresas”, por exemplo.

Fonte: Agência Brasil

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.