Municípios mineiros que se cadastrarem irão receber alertas meteorológicos via SMS



A previsão é que as mensagens comecem a ser enviadas em dezembro para os celulares cadastrados

O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) apresentou, nesta quarta (14), o Plano de Operação do Radar Meteorológico para o período chuvoso 2012-2013 no Auditório JK, na Cidade Administrativa de Minas Gerais. Um dos objetivos do encontro foi promover o cadastramento dos municípios mineiros para que recebam os alertas e avisos meteorológicos via SMS, além de e-mail. A previsão é que as mensagens comecem a ser enviadas em dezembro para os celulares cadastrados.

O Plano de Operação foi elaborado para garantir uma distribuição eficiente das informações geradas pelo radar meteorológico de Minas Gerais, instalado no município de Mateus Leme, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O equipamento, instalado em janeiro de 2012, foi adquirido pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e é operado pelo Igam.

O trabalho envolve todas as prefeituras de Minas Gerais, além das Defesas Civis municipais e estadual, Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Militar em ações coordenadas de prevenção e enfrentamento de situações de risco provocadas pelas chuvas. “As informações obtidas pelo radar serão interpretadas e enviadas quase que imediatamente por mensagens de texto, a qualquer hora do dia, para os aparelhos de telefone cadastrados, diminuindo o tempo de resposta diante das chuvas e sendo de importância fundamental para evitar situações de risco para a população”, afirma a diretora-geral do Igam, Cleide Pedrosa de Melo.

Segundo Cleide Pedrosa, na análise das informações sobre as chuvas são observados dados relativos à velocidade, direção do vento, previsão de raios, dentre outros, para garantir a previsão mais fiel possível. “Um aspecto observado, por exemplo, é o que ocorre dentro das nuvens, o que permite estimar a quantidade de chuva, seu deslocamento e quando ocorrerá, melhorando a previsão de curto prazo, o que permitirá evitar tragédias e prejuízos”, explica.

O radar de Mateus Leme tem um raio de ação de cerca de 200 km e inclui 324 municípios da Zona Metalúrgica, Campo das Vertentes, parte da Bacia do Rio Doce, Zona da Mata e Alto São Francisco. Segundo Cleide Pedrosa, serão adquiridos mais três radares que serão instalados nos municípios de Almenara, São Francisco e Três Marias e um quinto radar ficará na região do Triângulo Mineiro, garantindo a cobertura total do território mineiro. “Todos devem estar em operação até o final de 2013”, afirma.

Resposta rápida

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, afirma que a rápida distribuição dos alertas, além da confiabilidade na informação meteorológica proporcionada pelo radar, garantirá a tomada de decisões com a urgência que as enchentes exigem. “O sucesso do trabalho depende de um trabalho coordenado de todos os envolvidos, especialmente das Defesas Civis Municiais que são a linha de frente no atendimento a situações de enchente”, reforça.

Magalhães destaca ainda outra medida do Governo de Minas que realizará um investimento de R$ 30 milhões no desassoreamento de rios e cursos d´agua em todo o Estado até 2013. “O trabalho será desenvolvido pela Ruralminas e as prefeituras devem procurar a instituição para solicitar intervenção nos pontos identificados”, explica. “Atualmente, já estão sendo executadas obras em cerca de 45 km de trechos de rios que estão com sua calha comprometida, o que pode provocar enchentes”, completa.

Segundo o secretário-executivo da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais, tenente-coronel, Fabiano Villas Boas, o plano de ação viabiliza a emissão de alertas para as comunidades em risco. “Aliado a outras ferramentas como o plano de contingência para chuvas intensas que cada município precisa elaborar para antecipar as chuvas e retirar a população com antecedência, se for necessário”, observa.

Fonte: Agência Minas

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.