Operação da Polícia Federal prende 15 em Minas Gerais; Rombo é de R$ 400 milhões



Operacao Esopo da Policia Federal - Foto Divulgacao

A Polícia Federal deflagrou, na manhã de segunda-feira (9), a Operação Esopo, que teve como objetivo de desarticular uma organização criminosa, que desviava recursos públicos em 11 Estados do país (Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Gross, Rio de Janeiro, Pernambuco, São Paulo, Ceará, Amapá, Paraná, Roraima e Paraíba), além do Distrito Federal, a partir de fraudes em processos licitatórios destinados à prestação de serviços, construção de cisternas, execução de festivais artísticos e eventos turísticos.

Foram cumpridos 101 mandados judiciais, expedidos pela Justiça Federal, sendo 25 de prisão temporária, 44 de busca e apreensão (sendo sete em Prefeituras, um em Ministério do Governo Federal e um em Instituto do Governo de Minas Gerais, 20 de sequestros de bens e 12 de condução coercitiva.

Segundo a Polícia Federal, o esquema criminoso funcionava com a participação de uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), constituída por empresas, pessoas físicas, agentes públicos, prefeituras, governos estaduais e ministérios do governo federal. Em cinco anos, o prejuízo seria de R$ 400 milhões.

Foram apreendidos veículos, uma aeronave, vasta documentação envolvendo o Instituto investigado, R$ 500 mil em espécie, o equivalente a R$ 50 mil em moedas estrangeiras (dólar, euro e libra), joias, relógios importados e drogas. Todos os mandados de busca e apreensão foram cumpridos, 22 pessoas foram presas e dez imóveis foram objeto de sequestro.

Fonte: PF / Foto: Divulgação



Envie um comentário

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.






Powered by WordPress