MPMG recomenda cancelamento de contrato entre escritório de advocacia e Câmara Municipal de Miraí



MPMG recomenda cancelamento de contrato entre escritório de advocacia e Câmara Municipal de Miraí

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do promotor de Justiça Carlos Eduardo Fernandes, da Comarca de Miraí, na Zona da Mata, expediu recomendação para anular um contrato celebrado entre a Câmara Municipal e um escritório de advocacia

Conforme apurou o MPMG, por meio do Inquérito Civil n.º 0422.2.000015-9, instaurado em março deste ano, um termo de compromisso firmado entre as partes estabelecia que a Câmara utilizaria os serviços de assessoria e consultoria jurídica oferecidos pelo escritório de advocacia, ao invés de contar com um servidor efetivo nomeado como assessor jurídico do Poder Legislativo.

O promotor de Justiça Carlos Eduardo Fernandes explicou que as atividades rotineiras da administração pública são atribuições de servidores públicos e que esse tipo de contratação é ilegal. “É ilegítima a contratação de pessoas físicas ou jurídicas, mesmo que antecedida de licitação, para o desempenho de atividades essenciais às atribuições de cargos públicos existentes, principalmente quando ocupados”, disse.

O presidente da Câmara Municipal de Miraí divulgou a intenção de acatar imediatamente a recomendação. “O Ministério Público do Estado de Minas Gerais é uma entidade de respeito e responsável pela fiscalização da coisa pública, sempre na observância da legalidade”, afirmou.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Ministério Público de Minas Gerais
Foto: Wikipédia

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.