Presídio de Cataguases lança livro de poesias escritas pelos detentos



A direção do Presídio de Cataguases, lançou, na última quinta-feira (28), o livro “Poetas da Liberdade”. A publicação reúne 57 poesias escritas por 47 detentos alunos da Escola Estadual Marieta Soares Teixeira, instalada dentro da unidade prisional.

A professora e organizadora da antologia poética, Idalina de Carvalho, explica que os poemas foram escritos em sala de aula, com tema livre ou a partir de uma técnica em que os alunos deveriam imaginar-se sendo algum animal, misturando a própria vida com a vida deste animal. “A arte liberta, não o corpo, mas a alma contida, os anseios, as angústias, a saudade, a voz” destaca a professora, que ainda chama atenção para o fato dos autores viverem em um ambiente nem sempre propício para manifestações artísticas.

Inspiração

A ideia de publicar o livro foi do diretor geral do Presídio de Cataguases, Alan Rezende, após uma conversa com a professora Idalina sobre a produção poética dos alunos da escola que funciona dentro da unidade. “Tive vontade de mostrar para as pessoas que desconhecem o universo prisional, especialmente os jovens, a situação de alguém privado de liberdade e os trabalhos desenvolvidos pela ressocialização”, explica o diretor.

A temática das poesias gira em torno do sofrimento por estar preso, do arrependimento pelos atos que os levaram à prisão, da saudade da família, dos amores perdidos, mas ao mesmo tempo falam de esperança, fé e vontade de trilhar novos rumos.

Para o diretor Alan Rezende é difícil escolher a melhor poesia do livro, mas depois de um pedido sobre a que mais o sensibilizou ele indicou Tenho Saudade, de Edneia Matos e É preciso ter fé, de Wanderlei Rosa Benfica

O detento Airton Willian de Menezes, de 18 anos, abre a antologia com o poema As Grades, que em suas palavras é um “desabafo do dia a dia, uma explosão da angústia interna e um grande alívio”. Airton nunca havia escrito poesias anteriormente e dizer ter sido incentivado na escola por sua professora. Sua dica para produzir um bom texto poético é “escrever sempre com o coração e sem medo”.

Fonte: SEDS-MG

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.