Quadrilha presa esta manhã em Astolo Dutra praticava uma nova forma de sequestro relâmpago



Material apreendido

A Polícia Civil de Cataguases, comandada pelo delegado Guttemberg de Souza Filho, realizou na manhã desta quinta-feira (06) uma operação que desbaratou uma quadrilha que vinha amedrontando os moradores de Astolfo Dutra e Dona Eusébia. Segundo o delegado foram “quatro meses de investigações sendo que nos últimos quinze dias o trabalho foi aprofundado com a checagem de todos os envolvidos. Hoje, às 6 horas da manhã, a equipe concluiu a operação com a prisão de todos os integrantes”, informou.

O delegado explicou como o bando agia: “as vítimas eram abordadas à noite, em frente de suas casas e após rendidas levadas para o seu interior, amarradas onde permaneciam sob a mira de arma de fogo. Eles roubavam dinheiro e cartões de crédito, exigiam as senhas e as mantinham reféns até a manhã seguinte, quando um ou dois deles iam até o caixa eletrônico sacar o dinheiro. Depois, deixavam as vítimas amarradas em suas casas e fugiam, geralmente, no carro do próprio refém que era abandonado logo em seguida”, explicou Guttemberg.

Para o delegado esta é uma nova forma de sequestro relâmpago: “porque ao invés de circularem com a vítima, a mantinham refém em sua própria casa, o que configura uma variante deste tipo de crime”, analisou. A quadrilha era formada por sete rapazes, sendo dois menores, todos com idade entre 17 e 20 anos. Guttemberg disse ainda que o dinheiro obtido nas ações criminosas era usado no comércio local. “Como são jovens, gastavam o dinheiro comprando luvas de boxe, tablets, celulares, camisas de marca, TV de LCD e coisas típicas da idade deles”, frisou.

Cerca de 20 policiais civis das delegacias de Cataguases, Leopoldina, Ubá e Recreio participaram da operação que começou as 4:30 horas desta quinta-feira, 6. O delegado revela que no princípio das investigações todas as suspeitas indicavam que eram marginais de outras cidades que agiam em Astolfo Dutra, mas “para nossa surpresa, em pouco tempo tivemos a certeza de que eram pessoas da própria cidade e, com o avanço das investigações, conseguimos localizar todos os envolvidos e prendê-los”, completou. Apesar de agirem encapuzados, o delegado espera que as vítimas da quadrilha compareçam à delegacia para tentar identificar ou fornecer mais informações sobre a forma que agiam.

Fonte e foto: Marcelo Lopes

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.