Alunos cheirando pó de corretivo preocupam pais; médicos alertam para riscos

Uma nova tendência das redes sociais tem tirado o sono de pais de alunos de escolas de vários estados brasileiros. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram os estudantes cheirando pó de corretor líquido. A prática ocorre até mesmo dentro das salas de aula. A reportagem do Portal Caparaó recebeu mensagens de pais de alunos de escolas de Manhuaçu que ouviram relatos dos filhos sobre essa conduta.

Segundo médicos, a inalação do produto pode causar danos às mucosas do nariz e agravar quadros de rinite ou sinusite, além de haver risco de intoxicação.

Em redes sociais como Twitter, Tik Tok e Facebook, a reportagem encontrou diversos relatos de estudantes menores de idades narrando problemas nas escolas por causa do ato.

Os posts citam expulsões, processos e até a presença de policiais em colégios de estados como São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Santa Catarina.

Em diversas escolas do país, comunicados foram publicados alertando sobre as práticas e pedindo que os familiares de alunos fiquem atentos às redes sociais.

As mães de Manhuaçu que entraram em contato com a reportagem relataram a preocupação com a prática. “Na sala da minha filha, alguns alunos estavam passando corretivo, esperando secar para depois raspar e cheirar aquele pó. Precisamos alertar os pais para terem cuidado com os filhos e até as escolas adotarem medidas para evitar que isso aconteça. Eles têm uma mania até de querer obrigar os coleguinhas a cheirar esse pó também. É uma brincadeira de péssimo gosto”, detalhou.

Riscos à saúde

Em entrevista, o médico otorrinolaringologista Eduardo Macoto explicou que a inalação do corretor líquido pode causar danos. “Essas partículas mantidas no nariz podem provocar irritação na mucosa, levando ardor, dor e sangramento nasal, que podem ser tratadas com limpeza nasal com soluções salinas”, explicou.

“Elas também podem provocar doenças, como a exacerbação de quadros de rinite alérgica, episódios de rinossinusite aguda, ou até intoxicação”, completou o médico.

Diretor da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia Cérvico-Facial (Aborl-CCF), Macoto destacou que “toda substância estranha ao nosso corpo que entra no nariz pode produzir algum mal”.

“Em condições normais, a inalação de partículas de poluição ocorre em pequena quantidade, portanto o nariz consegue remover adequadamente estas partículas. Entretanto, nesta prática de inalar pó de corretivo, a quantidade de partículas é muito maior, então nariz pode não conseguir depurar completamente essa quantidade aspirada”, disse.

Entre os ingredientes mais comuns na composição do corretivo líquido estão substâncias como óxido de titânio, responsável pela cor branca na maioria das tintas, e etanol, que funciona como um solvente, garantindo a secagem rápida do produto. Segundo ele, eventuais efeitos psicoativos do produto no organismo dependem da fórmula de cada produto.

Fonte: Portal Caparaó, com informações do G1

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo