Rumor: novo iPad Pro com tela de Mini-LED chegará em março

Há aproximadamente um ano, alguns rumores apontavam que a Apple poderia adiar o lançamento do próximo iPad Pro, que era esperado para o final de 2020, para 2021. Mas, além das datas de lançamento do mais novo aparelho da empresa, os rumores também falavam a respeito das inovações tecnológicas com que ele viria equipado.

Acredita-se que o novo iPad Pro terá suporte para o 5G, além da tela Mini-LED. Um dos “vazadores” mais famosos da indústria da tecnologia, Leaker, fez essas afirmações – assim como a data de lançamento do aparelho, agendada para o primeiro semestre de 2021. Em seu Twitter, Leaker fala sobre o chip X55, da Qualcoom, que pode suportar frequências mmWave (mais velozes) e as sub-6GHz (maior alcance) de 5G. Esse modem vem sendo cotado para equipar os iPhones da atual geração, fazendo sentido que a Apple os aproveite também na próxima geração do iPad Pro. E Leaker já revelou informações precisas sobre outros produtos da companhia fundada por Steve Jobs, como detalhes sobre o iPhone SE e o iPad Pro da atual geração.

Já a adoção das telas Mini-LED também é outro rumor que vem dando o que falar. Até meados do ano passado, a empresa não havia apresentado nenhum gadget que utilizasse esta tecnologia. Porém, os rumores sobre o assunto já circulam há meses, e alguns analistas do meio, como Jeff Pu da GF Securities e Ming-Chi Kuo da TF International Securities, já afirmaram que o primeiro iPad Pro equipado com Mini-LED deve chegar em 2021.

Sobre o novo modelo, espera-se que ele tenha 12,9 polegadas – a Apple tem buscado diversos fornecedores da tela Mini-LED, já prevendo uma grande demanda do seu aparelho no lançamento. A escolha do novo tipo de tela se dá muito provavelmente por sua capacidade de iluminar os painéis LCD de forma diferente. Os locais de luz ficam menores e muito mais precisos, dessa forma tanto o brilho, contraste e cores ficam muito melhores. Isso quer dizer que a qualidade gráfica tanto de jogos quanto de vídeos será melhorada, inclusive intensificando a experiência para pessoas que gostam de assistir filmes em streaming e torcedores que acompanham as partidas do seu time favorito pelo celular ou tablet no app da bet365, também aproveitando que a bet365 é confiável para apostar. Além disso, a eficiência energética é muito superior, outro detalhe é que a tecnologia Mini-LED tem menos chances de queimar, ou causar o efeito conhecido como burn-in que ocorre com certa frequência nos painéis de OLED. Apesar das especulações, a Apple ainda não confirmou nenhuma destas informações sobre o próximo iPad Pro.

Novo Macbook Pro

Outro aparelho da Apple que também deve adotar os painéis de Mini-LED e abandonar de vez as telas Retina é o MacBook Pro, que terá pelo menos dois modelos equipados com o novo display, além do chip Apple M1. E espera-se que sejam fabricadas pelo menos entre 10 e 12 milhões de unidades dos computadores. A informação foi vazada pelo analista Ming Chi Kuo. Segundo ele, essa transição para os novos painéis tem ocorrido muito mais rápido do que o planejado. A previsão inicial de Kuo dava conta de que a empresa americana iria construir apenas três milhões de unidades do Macbook Pro em 2021, porém, esse número subiu assustadoramente por conta da melhoria de orçamento que a companhia teve recentemente. Ademais, o novo modelo chegará às lojas com o design totalmente novo. E além do MacBook Pro, possivelmente a Apple também deve lançar uma versão mais “barata” do MacBook Air, este que também será equipado com a tela Mini-LED. De acordo com Kuo, após a adoção do chip M1, as remessas do MacBook devem crescer 100% nos próximos três anos. Os chips M1, de fabricação própria da Apple, são muito mais baratos que os processadores da Intel, reduzindo drasticamente o custo na produção de MacBooks. E essa redução acaba compensando o custo da instalação dos novos painéis de Mini-LED.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo