Ciclistas de Muriaé realizam mutirão de limpeza na cachoeira da Usina da Fumaça

Diversos grupos de ciclistas de Muriaé e região realizaram, neste último domingo (1º), um mutirão para recolher o lixo descartado por visitantes em um dos atrativos turísticos mais visitados do município, a cachoeira da Usina da Fumaça, propriedade particular pertencente à Usina Hidroelétrica Coronel Domiciano.

“Após pedalar por cerca de 1 hora, a proposta dos cerca de setenta ciclistas formados em seis grupos além de pedalar e limpar é também conscientizar visitantes sobre a importância de preservar, manter o local limpo livre de lixo. E esse momento só foi possível graças ao apoio dado pela Administração Municipal que através da autarquia DEMSUR nos forneceu água, sacolas para cada um dos ciclistas recolherem o lixo e transporte do mesmo, a Secretaria de Turismo que contribuiu com o lanche, a Secretaria de Meio ambiente e demais empresas da cidade, agradecemos a todos pela parceria” discursou Marco Antônio Barros, do Circuito da Serra do Brigadeiro, na abertura do evento.

Segundo Marco Antônio, que foi um dos organizadores do evento, a ideia nasceu após uma observação de um casal de amigos ao verificarem em passeios o lixo deixado por turistas. “Este foi o primeiro trabalho de conscientização, de educação ambiental que nasceu de uma observação onde amigos ficaram impressionados com o lixo deixado por turistas. E vai ser o primeiro de muitos. Nosso desejo não é somente deixar a limpeza como exemplo, mas deixamos também placas educativas com slogan Preserve a natureza e curta a beleza para as pessoas se sensibilizarem e através da educação mudar seus hábitos, deixar limpo o local como encontrou, a maior limpeza que fazemos é não sujar”. E ainda completou “Fizemos uma boa coleta de lixo, um exemplo para aqueles que virão aqui para não deixar o lixo produzido durante o passeio. Muito ajuda quem não atrapalha” finalizou. O lixo coletado pelos grupos continha fralda descartável, latas, pets, chinelo e sacos de carvão.

Dr. Ricardo Tostes, radiologista, falou sobre sua participação “A gente tem que cuidar, a natureza precisa ser preservada. Não é uma simples questão de beleza, é pela sobrevivência da gente. O volume de água era muito grande, hoje está muito reduzido. O mundo está mudando, não adianta a gente querer virar as costas para isso. Precisamos nos conscientizar de que é preciso preservar. Esse é o primeiro evento que realizamos com esse objetivo, nosso grupo recolheu cinco sacos de lixo nessa região. É triste ver um local de tanta beleza com restos de lixo deixados pelos visitantes. Mas estamos muito satisfeitos, a manhã foi muito proveitosa” concluiu.

“Bacana a iniciativa, a gente tem visto as pessoas acabando com a natureza, esse reflexo de falta de água, energia, tudo devido à poluição. As pessoas se conscientizando, automaticamente vamos ter retorno para nossos filhos que estão vindo, uma vida melhor, que o grupo tenha mais atitudes como essa. Esse momento junto com os filhos os educa desde pequeno, meus filhos estão acostumados a vir aqui e já sabem que tem que estar sempre preservado, limpo. O que a gente traz, é levado de volta e jogado no lixo” falou a fisioterapeuta Poliana Andrade de Araújo Amaral.

Espaço limpo, dever cumprido, hora de cair na água formada pela represa com aproximadamente 2.000m² de espelho d’agua.

Fonte: DEMSUR


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo