Diretora do DEMSUR faz balanço dos três primeiros dias de trabalho

Durante toda quarta-feira (6) as equipes do Demsur atuaram em 4 pontos na cidade: Bairros Napoleão, José Cirilo, Santana e Barra. As equipes realizaram o trabalho de retirada dos entulhos, raspagem da lama e lavação das vias com os caminhões pipa. A previsão é de que tudo seja concluído até amanhã (8).

Segundo a Diretora da autarquia, Maria da Consolação, os trabalhos iniciariam nesta segunda (4), mas as fortes chuvas do fim de semana castigaram as comunidades de São João do Glória e Patrimônio dos Carneiros. Por isso, imediatamente, as equipes e os maquinários do Demsur foram deslocados para garantir o suporte necessário.

Ainda com os serviços em andamentos nos distritos, a cidade foi surpreendida com as cheias do rio, que provocaram as enchentes em diversos pontos da cidade. “Antes mesmo de nos estabelecermos na autarquia, de termos acessos importantes para o desenrolar dos trabalhos, tivemos que garantir o suporte à população que sofria com as enchentes.”

Segundo a Diretora, o primeiro desafio foi em relação a frota para esse atendimento. “O Demsur atuava em Muriaé com 11 caminhões prensa para a coleta de lixo, mas o contrato de 4 deles não foi renovado no final do ano como deveria ter sido feito para não prejudicar o atendimento a população. Assim, nos vimos sem recursos suficientes para atendimento. Como se não bastasse, outros três caminhões apresentaram problemas e tivemos que atuar, neste momento crítico, com apenas 34% da capacidade habitual.”

Além disso, os 3 caminhões pipa da autarquia não puderam ser disponibilizados, já que um deles é usado para abastecimento de reservatórios que fornecem água para diversos bairros da cidade, o outro precisou parar para lubrificação e o terceiro apresentou problemas mecânicos, cuja previsão de conserto é para 10 dias.

Com este cenário, a Diretora, Maria da Consolação, realizou contatos para conseguir o empréstimo de caminhões com vistas a realizar a lavação das ruas. “Graças a Deus, pudemos contar com a ajuda da CBA, do Sr. Sérgio, Ex-Prefeito de Miraí, da JP Engenharia e de José Braz que emprestaram seus caminhões para que o trabalho fosse realizado.”

Outro desafio é o transporte dos resíduos. Segundo a diretora a situação é inadmissível e precisa ser revista com urgência. “Todo o lixo precisa fazer uma viagem até Laranjal para que seja descartado. Isso gera uma grande demora, tendo em vista o tempo gasto, além do valor exorbitante de R$310 mil por mês. Tudo isso porque não houve manutenção do Aterro Sanitário nem gestão eficiente do descarte de resíduos.”

Por fim, Maria ainda precisou contornar a falta de pessoal, já que houve baixa na equipe de limpeza, com 13 pessoas a menos, em relação ao ano passado, por questões de término de contrato. “Quando nos deparamos com esta situação, acionamos a penitenciária para que pudéssemos ampliar nossa força de trabalho na limpeza das ruas e fomos prontamente atendidos.”

Maria da Consolação aproveitou para agradecer o apoio de toda equipe. “Apesar de todas as dificuldades impostas, estamos trabalhando incansavelmente para prestar os serviços à população. Aproveito para agradecer a equipe do Demsur, sempre disposta e eficiente e, também, ao Prefeito José Braz que está prestando total apoio para enfrentarmos as adversidades. Para cada dificuldade sempre buscaremos uma solução. Este é o nosso lema.”

Fonte: DEMSUR


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo