IML de Muriaé continua em péssima condição

IML de Muriaé

Não é de hoje que os profissionais que trabalham e os familiares que precisam ir ao IML de Muriaé, deparam com uma situação precária e sem a mínima condição de trabalho, de higiene e de se manter um corpo no local, principalmente quando a situação é mais grave e há a necessidade de se colocar vários corpos no pequeno espaço destinado aos trabalhos de necropsia.

Mesmo com as informações passadas através da imprensa pelas pessoas que precisam trabalhar no local, o IML de Muriaé continua em péssima condição e Muriaé já teve oportunidade de ter um PPI – Posto de Perícia Integrado, mas o delegado regional da época, Dr. Wagner Shubert de Castro, disse não ser necessário para a cidade e todo o material que chegou em Muriaé foi encaminhado para Ubá, que até hoje também não montou o seu.

Diferente de Muriaé, um projeto de caráter emergencial para melhorias do Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte será apresentado em 10 de setembro. A afirmação foi do deputado Dalmo Ribeiro da Silva (PSDB), um dos membros da Comissão de Segurança Pública da Assembléia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) que visitou o local na quarta-feira (29), após receber denúncia sobre a precariedade das instalações. Durante a vistoria, os parlamentares constataram diversas irregularidades.

De acordo o deputado Washington Fernando Rodrigues (PDT), que também esteve no IML, as condições de trabalho no local são insalubres e a estrutura do prédio está precária e sucateada. No edifício, construído em 1978, foram encontradas várias infiltrações. Os alojamentos dos servidores não separam homens e mulheres e os armários estão quebrados.

Muriaé tem quatro deputados, sendo dois no estaduais e dois federais e até hoje nada foi feito, nenhuma informação foi passada e nenhuma iniciativa foi tomada.

O secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, e o chefe da Polícia Civil, Cylton Brandão, acompanharam a visita e se reuniram com os deputados após a vistoria. “Já tem um projeto de reforma para ser iniciado, que não começou. Fomos verificar para ver o que podemos fazer junto ao governo. O secretario nos garantiu verbas para o projeto”, afirma o deputado Dalmo Ribeiro.

Segundo Ribeiro, o projeto de melhoria, que será apresentado em 10 de setembro, abrange reformas no prédio e compras de equipamentos. Ao todo, devem ser gastos cerca de R$ 2 milhões. O deputado também adiantou que um há uma proposta para construção de outro IML na capital. Porém, a previsão é de que fique pronto em cinco anos.

Fonte e foto: Claudio Cordeiro


2 Comentários

  1. Bom dia …como não há necessidade…uma cidade que se tem 102 mil habitantes merece no mininmo condições descentes para os familiares e falecidos ,pois é uma situação e momento de dor que as pessoas sentem chega ser constrangedor se deparar com um local dessa forma “AUTORIDADES >>>PROVIDÊNCIA’ Jà!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo