Home / Notícias / Cidade / Prefeitura de Muriaé e Penitenciária Regional firmam parcerias

Prefeitura de Muriaé e Penitenciária Regional firmam parcerias

Maior interação e a ressocialização, trazendo os detentos para reintrodução na sociedade, criando postos de trabalho para eles nas Secretarias da Prefeitura de Muriaé e os transformando em geradores de produção. Estes foram os itens tratados pelo prefeito Grego e a direção da Penitenciária Doutor Manoel Martins Lisboa Júnior, em reunião realizada nesta terça-feira (21), no Centro Administrativo.

Os parceiros acertaram o retorno da fábrica de pães, para fornecer serviço de panificação às creches e escolas da rede municipal, e a volta da horta comunitária. Estudaram também a possibilidade de reativação de outras oficinas. E ajustaram algumas questões na prestação de serviço às secretarias de Administração, Obras e Demsur.




Esteve presente à reunião, além do prefeito, o juiz de Direito da Vara de Execuções Criminais, Adriano de Pádua Nakashima; a diretora Geral da Penitenciária, Maria da Consolação Freitas, com os diretores de Segurança, Fábio Júlio de Freitas e de Atendimento, Eduardo de Oliveira; a secretária de Desenvolvimento Social, Gisele Braga; o secretário de Obras Públicas e Urbanismo, Aderbal Fernandes e o diretor do Demsur, Geraldo Vergílio de Freitas Júnior.

As secretarias da Prefeitura de Muriaé recebem hoje mais de 45 detentos para prestarem serviço nas mais diversas áreas. O propósito, além da ressocialização, é reduzir a pena deles e bonificá-los pela atividade executada. Segundo o prefeito, é preciso investir em políticas públicas que colaborem com a reinserção destes encarcerados à sociedade. “Vejo o convênio como indispensável, pois precisamos de mão de obra para trabalhos internos e externos e, eles precisam ter uma vida social com pessoas de bem, para que aprendam a viver com qualidade e educação”, ressaltou.

O juiz Criminal, Adriano Nakashima, exaltou a parceria na panificação. Segundo ele, é algo muito produtivo para a ressocialização, pois já existem os maquinários adequados para a produção dos pães. “Os detentos devem ser reintroduzidos à sociedade como cidadãos reestruturados para que não sejam reincidentes”, justificou, citando que aqueles que não cumprirem corretamente as atividades serão substituídos.




O Sistema Penitenciário no Brasil está preocupante. Para os diretores, as políticas públicas se tornam necessárias para que o detento cumpra a pena, mas seja reinserido no convívio social, tendo por ferramenta básica a Lei de Execução Penal e seus dois eixos: punir e ressocializar.

Fonte: PMM

Confira também

Receba as ofertas do Sales no seu WhatsApp

O Sales Supermercados agora conta com uma novidade para seus clientes: um canal de atendimento …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *