Polícia Ambiental de Muriaé tira dúvidas de alunos em Curso de Retroescavadeira

Duas turmas do curso de Retroescavadeira, oferecido em Muriaé pelo Senar Minas, contaram com a participação de militares do 5º Grupamento de Polícia de Meio Ambiente, que reforçaram questões relacionadas ao tema, como fiscalização e preservação ambiental. A realização foi em parceira com o Sindicato dos Produtores Rurais de Muriaé e Prefeitura.

No primeiro treinamento esteve presente o comandante do 5° Grupamento de polícia do Meio Ambiente de Muriaé, sargento Luciano de Oliveira Archete e, no segundo, participaram os cabos Reinaldo Ferreira e Gustavo Oliveira. Eles foram convidados pelo engenheiro agrônomo e instrutor do curso, Eugênio José da Silveira, para esclarecer sobre cuidados que o operador da máquina deve ter para não agredir o meio ambiente.

Eles explicaram a função da Polícia Ambiental na fiscalização de operações no campo, além de alertar que certas atividades prestadas pelo operador de retroescavadeira precisam de autorização legal. Ainda ressaltaram a Lei 20.922, de 16 de outubro de 2013, que dispõe sobre as políticas florestal e de proteção à biodiversidade no Estado.

“A gente observa que, na zona rural, muitos cometem infrações ambientais sem saber. No curso pudemos orientar os alunos sobre a prática de crimes ambientais e respeito às Áreas de Preservação Permanente (APPs). Na oportunidade, também tiramos dúvidas sobre proteção de nascentes, período da piracema e incêndios florestais”, explicou o comandante.

Conteúdo

O treinamento oferece aos alunos a oportunidade de aprender sobre a norma que trata da saúde e segurança do trabalhador, as leis de conservação do solo e da água, como conduzir a máquina em via pública e manobras, além de conhecer a estrutura do equipamento e a importância da manutenção.

“Os alunos surpreenderam pela dedicação e também pela habilidade adquirida em apenas três dias de treinamento, sendo que a maioria não havia contato frequente com esse tipo de máquina. A visita dos policiais possibilitou esclarecer dúvidas principalmente sobre fiscalização de obras no meio rural”, afirmou.

A capacitação auxilia os trabalhadores a atenderem às exigências do mercado de trabalho. “O uso deste maquinário na região é crescente, principalmente no meio rural, com manutenção de estradas e transporte de materiais. Também é voltado para a demanda de operadores por mineradoras em cidades vizinhas”, explicou o engenheiro agrônomo.

Fonte: SENAR MG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre