Home / Notícias / Policiais / Taxista desaparecido é encontrado morto com sinais de violência em Muriaé

Taxista desaparecido é encontrado morto com sinais de violência em Muriaé

Foi encontrado na tarde desta sexta-feira (9), na zona rural de Muriaé, o corpo do taxista Marcelo José da Silva, de 31 anos.

Marcelo estava desaparecido desde o início da noite de quinta-feira (8). Ele tinha sido visto pela última vez, por volta das 18h30, saindo do ponto de táxi do Terminal Rodoviário para atender uma corrida.




O registro de desaparecimento foi feito na manhã de hoje. Ainda durante a manhã, o táxi dele foi localizado pela Polícia Civil, abandonado no distrito de Macuco.

Diversos taxistas chegaram a se mobilizar junto a familiares e iniciaram buscas no intuito de localizar Marcelo.

Após um incansável trabalho da equipe da Polícia Civil, sob comando do delegado Rangel Martino, três suspeitos, todos maiores de idade, foram localizados. Eles acabaram confessando a autoria do latrocínio (roubo seguido de morte).

Os assassinos indicaram que o corpo estava em uma estrada que liga o bairro União ao Via Park (antigo Lelente). Marcelo foi encontrado amarrado por cabos de USB com sinais de violência.

Ele teria sido golpeado por pedradas e facadas. A suspeita da polícia é de latrocínio, pois parte dos pertences da vítima foram subtraídos.

Os autores foram presos em flagrante. Todos foram conduzidos a Delegacia Polícia para demais providências.

Um dos detidos já tinha diversas passagens pela polícia e tinha sido preso recentemente por tráfico de drogas.

Este foi o 9º homicídio do ano em Muriaé.

Fonte: Guia Muriaé

Confira também

Policiais militares salvam bebê engasgado em Muriaé

Uma bebê de apenas oito dias de vida foi salva de um engasgo por dois …

2 comentários

  1. Coração partido essa e a justiça que temos no brasil onde uma pessoa de carater nao tem seguraça nem pra trabalhar. Pena te morte ja

  2. Tristeza, pra que roubar lhe a vida também? Vai em paz taxista Marcelo, quem ficou não ficará em paz. Por um país com leis mais severas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *