Considerado um dos maiores traficantes de BH, homem é preso com documento falso em JF

Agentes da Polícia Rodoviária Federal prenderam nessa quarta-feira (19), no km 766 da BR-040, em Juiz de Fora, um dos maiores traficantes da capital mineira. Ele foi flagrado utilizando uma carteira nacional de habilitação falsa.

A ocorrência poderia ser somente mais um caso de uso de documento falso flagrado pela PRF, mas nesse caso a falsificação atingiu um alto grau de qualidade que chamou a atenção dos agentes.

O homem de 34 anos trafegava pela rodovia com a esposa e duas crianças num veículo de luxo avaliado em mais de R$ 100.000,00, quando foi abordado pela PRF na Unidade Operacional em Juiz de Fora. Ele declarou vir de Macaé (RJ) com destino a Belo Horizonte, quando apresentou à fiscalização a CNH falsa.

Os agentes suspeitaram de que os dados, constantes no documento de habilitação, não condiziam com os do cidadão abordado. Após pesquisas em diversos sistemas policiais, inclusive os da Polícia Civil e Polícia Militar de Minas Gerais, verificou-se que o homem era, na verdade, um traficante que dominou a região metropolitana de Belo Horizonte há alguns anos.

O homem chegou a movimentar milhões de reais por ano com o crime, importando pasta base de cocaína da Bolívia para o Brasil. Acredita-se que a quadrilha comandada por ele, chegou a trazer mais de uma tonelada da droga por mês no auge da sua ação.

Por volta do ano de 2012, quando se preparavam para atuar no tráfico internacional de entorpecentes do Brasil para a Europa, a quadrilha foi desmantelada após descobrirem um carregamento de cocaína escondido dentro de um bloco de granito no porto de Vitória/ES.

Ele chegou a cumprir cerca de dez anos de prisão, mas ao ganhar a liberdade e, na tentativa de não ser reconhecido, resolveu fazer uso de um documento falso, com outra identidade.

A CNH apresentada pelo criminoso era um documento com todos os elementos de segurança, emitida pelo órgão público através de dados fraudulentos. O documento pode ser pesquisado em todas as bases de informação públicas, até a fotografia do condutor está disponível no sistema de pesquisa.

Ele alega ter pago R$ 5.000,00 pela carteira em Belo Horizonte e estaria usando o documento há mais de um mês. A ocorrência foi encaminhada à Delegacia da Polícia Federal em Juiz de Fora. Autor conduzido à Cadeia Pública de Matias Barbosa.

Fonte: PRF


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo