Escola de Miraí adere à greve



A Escola Estadual Santo Antônio, em Miraí, aderiu nessa terça-feira (20) à greve dos professores, segundo informações do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE), subsede de Muriaé.

– Está aumentando o número de escola com paralisação total e também aumentando o número de adesão dos servidores, mas sem parar a escola como um todo, é o que chamamos de paralisação parcial da escola. Como estão faltando muitos professores, isto compromete a qualidade dos serviços prestados nestas escolas. A paralisação parcial é importante no fortalecimento do movimento, provando a insatisfação dos servidores. Seria muito importante que a comunidade entendesse que a qualidade da educação depende da valorização dos seus profissionais, apoiasse e cobrasse de todos o engajamento à luta convocada pelo Sind-UTE – disse Wesley Rodrigues, coordenador da subsede de Muriaé.

Em Muriaé, as escolas Mário Macedo e Engenheiro Orlando Flores estão totalmente paradas. A greve é parcial nas escolas Doutor Olavo Tostes e Maria Antônia Muglia, além da Superintendência Regional de Ensino de Muriaé (SRE-Muriaé).




A Escola Estadual Padre Alfredo Kobal, em Miradouro, também está em greve.

Reivindicações

Segundo o Sind-UTE, parte dos trabalhadores está sem salário há dois meses e inclusive sem o pagamento do décimo terceiro de 2017.

Os servidores ainda reclamam do atendimento do plano de saúde do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG), que faltariam especialistas e clínicas credenciadas para atendimentos.

De acordo com os servidores, o Governo de Minas tem feito desconto de empréstimos consignados na folha e o dinheiro não vem sendo repassado aos bancos. Diante da situação, os trabalhadores estariam ficando com o nome sujo.

Ainda de acordo com o Sind-UTE, as escolas estão sem receber repasses para merendas e manutenção.

Fonte: Guia Muriaé

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.